Calendário

Eventos

Programação, temporada 2022

Orquestra Experimental de Repertório apresenta “Sinfonias Fantásticas IV”

Theatro Municipal

10/04/2022 • 11h

[ Theatro Municipal de São Paulo – Sala de Espetáculos ]

Sinfonias Fantásticas IV
Concerto presencial, aberto ao público

Orquestra Experimental de Repertório
Érica Hindrikson, regente convidada

Programa

PIOTR ILYICH TCHAIKOVSKY

Marcha Eslava (10′)
Sinfonia nº 4 (44′)

 

ORQUESTRA EXPERIMENTAL DE REPERTÓRIO E A SÉRIE SINFONIAS FANTÁSTICAS

Sinfonia é uma palavra de origem grega que significa “todos os sons juntos”. Ela designa um gênero, uma forma musical que teve suas origens no período barroco e atravessou os séculos, expandindo seus horizontes e sugerindo novas maneiras de se organizar “todos os sons juntos”. Beethoven foi a semente desse processo evolutivo, que resultou, por exemplo, na incorporação da voz humana à sinfonia, antevendo as possibilidades que o Romantismo começaria a nos mostrar, com Gustav Mahler e outros criadores.

Quando decidi dar o nome de Sinfonias Fantásticas à série que a Orquestra Experimental de Repertório irá abordar em seus concertos, na temporada de 2022, pensei na palavra “fantástica” no sentido de dimensionar as extraordinárias possibilidades expressivas desse gênero. Ao programar, por exemplo, a Sinfonia Popular nº1, de Radamés Gnattali, em uma série que também traz a Primeira Sinfonia, de Gustav Mahler, faço um convite ao público para percorrer um universo sonoro e expressivo de largas possibilidades. É claro que no título da série também está subentendida uma referência, uma homenagem à Sinfonia Fantástica, de Hector Berlioz, embora essa obra não esteja programada para a temporada deste ano. 

O terreno é fértil e muitas são as possibilidades. O caminho está só começando. Bons concertos a todos!

Jamil Maluf, regente titular da Orquestra Experimental de Repertório

 

SOBRE PIOTR ILYICH TCHAIKOVSKY (1840-1893)

Reconhecido por seu variado legado musical e o alto nível de suas composições, Tchaikovsky tornou-se o maior compositor russo de seu tempo, influenciando gerações seguintes. Foi o primeiro compositor russo a conquistar fama internacional, participou do concerto inaugural do Carnegie Hall de Nova York, em 1891, e foi honrado com uma pensão vitalícia pelo Imperador Alexandre III, em 1884. Algumas de suas obras mais conhecidas são Quebra Nozes (1891), O Lago dos Cisnes (1875) e a Sinfonia nº 4 (1877), considerada pelo próprio compositor uma de suas melhores obras.

 

SOBRE ÉRICA HINDRIKSON, REGENTE CONVIDADA

Graduada em composição e regência pela Unesp, Érica Hindrikson foi, mais tarde, bolsista da Organização dos Estados Americanos (OEA) no Curso Interamericano para Jovens Regentes de Orquestra, na Venezuela. Em 1995, venceu o Concurso para Regente Assistente da Orquestra Experimental de Repertório, onde permaneceu até 2000. Em 1997, conquistou o 1º Concurso para Regentes da Orquestra Sinfônica do Chile. Foi regente assistente da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo e do Coral Lírico do Theatro Municipal de São Paulo. De 2005 a 2008, foi maestrina da Camerata Callis, grupo criado para divulgar a música erudita nas escolas de São Paulo. Regeu diversas orquestras nacionais e latino-americanas, entre elas Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, Orquestra Jovem Eleazar de Carvalho, Orquestra Jazz Sinfônica, Orquestra de Câmara Guayreña (Paraguai), Orquestra Sinfônica de Lós Llanos Occidentales (Venezuela), Orquestra Sinfônica de Lara (Venezuela), Orquestra Sinfônica do Chile, Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, coro e orquestra da Camerata Antiqua de Curitiba e Orquestra Sinfônica de Porto Alegre. Desde 2012, é a regente titular da Orquestra Sinfônica Jovem Municipal de São Paulo, da Escola Municipal de Música.

 

SOBRE ORQUESTRA EXPERIMENTAL DE REPERTÓRIO

A Orquestra Experimental de Repertório (OER) foi criada em 1990, a partir de um projeto do maestro Jamil Maluf, e oficializada pela Lei 11.227, de 1992. A OER tem por objetivos a formação de profissionais de orquestra da mais alta qualidade, a difusão de um repertório abrangente e diversificado, que mostre o extenso alcance da arte sinfônica, bem como a formação de plateias. Entre os vários reconhecimentos que recebeu estão os prêmios Carlos Gomes, como destaque de música erudita de 2012, e APCA de Melhor Produção de Ópera de 2017. A orquestra tem, atualmente, o maestro Jamil Maluf como regente titular e Thiago Tavares como assistente.

 

Quadrado rosa com traço de tinta branco. Na parte inferior esta escrito "Programa de Sala", "Clique Aqui". Direciona para o arquivo digital do programa de sala.

Quadrado rosa com traço de tinta branco. Na parte inferior esta escrito “Programa de Sala”, “Clique Aqui”. Direciona para o arquivo digital do programa de sala.

 

Ingressos R$ 30,00
Classificação livre
Duração total 54 minutos

 

Pensando, sempre, na proteção de nosso público, colaboradores e artistas, tendo em vista os cuidados quanto à transmissão da Covid-19, para assistir a este espetáculo é necessário seguir os protocolos de segurança estipulados em nosso Manual do Espectador (acesse aqui), que incluem a apresentação do comprovante de vacinação.

Programa sujeito a alteração.