Calendário

Eventos

Programação, temporada 2022

Coro Lírico Municipal

Diversidade de vozes vibrando juntas e misturadas

Formado por cantores que se apresentam regularmente como solistas nos principais teatros do país, o Coro Lírico Municipal de São Paulo atua nas montagens de óperas das temporadas do Theatro Municipal, em concertos com a Orquestra Sinfônica Municipal, com o Balé da Cidade e em apresentações próprias.

O Coro Lírico foi criado em 1939 e teve como primeiro diretor o maestro Fidélio Finzi, que preparou o grupo para a estreia em ‘Turandot’, em 13 de junho de 1939. Em 1947, Sisto Mechetti assumiu o posto de maestro titular, e somente em 1949 o coro foi oficializado, sendo dirigido posteriormente por Tullio Serafin, Olivero De Fabritis, Eleazar de Carvalho, Armando Belardi, Francisco Mignone, Heitor Villa-Lobos, Roberto Schnorremberg, Marcello Mechetti, Fábio Mechetti e Bruno Greco Facio.

Atualmente regido por Mário Zaccaro, o Coro Lírico Municipal de São Paulo recebeu os prêmios de Melhor Conjunto Coral de 1996, pela APCA, e o prêmio Carlos Gomes 1997 na categoria Ópera.

O Regente

Mário Zaccaro

Mário Zaccaro estudou regência com Eleazar de Carvalho e Robert Shaw, e orquestração com Cyro Pereira e Luis Arruda Paes. Foi diretor artístico da Orquestra Jazz Sinfônica e regente-assistente do maestro Isaac Karabtchevsky na Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo.

De 1994 a 2013 foi regente do Coro Lírico Municipal de São Paulo, reassumindo a função em 2017. Mário Zaccaro introduziu inovações nas técnicas de preparação musical do Coro Lírico, o que levou a premiação de Melhor Conjunto Coral, pela APCA, em 1996, e o prêmio Carlos Gomes, na categoria ópera, da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, em 1997. Ainda no mesmo ano, recebeu o prêmio de melhor regente coral pela APCA.

Considerado um dos maiores regentes corais e sinfônicos em atividade na cena musical brasileira, o maestro, compositor, arranjador e pianista Mário Zaccaro foi também professor de teoria, harmonia e percepção musical na Escola Municipal de Música de São Paulo.

Destaques

Assista online alguns espetáculos com participação do grupo:

O BARBEIRO DE SEVILHA,
de Gioachino Rossini

Apresentamos a ópera “O Barbeiro de Sevilha”, encenada no palco do municipal em fevereiro de 2019. No enredo, o Conde de Almaviva se apaixona por Rosina. Porém, a jovem tem um tutor, Dr. Bartolo, que a mantém presa dentro de casa, cercada por criados e músicos. Para se aproximar da amada, Almaviva passa a contar com a ajuda de Fígaro, que vende perucas para Rosina e faz o cabelo e a barba de Bartolo. A partir disso, surgem vários planos mirabolantes e hilários que divertem o público há mais de 200 anos.

TURANDOT,
de Giacomo Puccini

‘Turandot’ foi a última ópera do compositor italiano Giacomo Puccini. Estreada em 1926, a história contada é sobre a Princesa Turandot, filha do Imperador Altum da China, que por traumas relacionados ao assassinato de uma de suas ancestrais, não quer se envolver em relacionamentos, mas é obrigada a se casar por motivos dinásticos. A protagonista então decide que se casará somente com quem conseguisse acertar três enigmas desenvolvidos por ela. Esta montagem foi gravada e editada pela TV Cultura para posterior exibição no programa Clássicos.

O SAGRADO E O PROFANO
Magnificat, de Bach, e Carmina Burana, de Carl Orff.

O espetáculo “O Sagrado e O Profano” apresenta duas obras muito conhecidas, mas quase opostas. ‘Magnificat’, escrita por Bach em 1733, coroa a tradição da música sacra. Já ‘Carmina Burana’, de Carl Orff, é uma cantata profana de 1936, que pode ser facilmente reconhecida pelo público por sua presença em inúmeros filmes, como “Excalibur”, “The Doors” e “A Filha do General”. A apresentação, que ficará disponível apenas até o dia 07/09, foi gravada em março de 2019 pela @tvcultura e exibida posteriormente no programa Clássicos.

As Vozes

Primeiros Sopranos

  • Adriana Magalhães
  • Berenice Barreira
  • Caroline De Comi
  • Elizabeth Ratzersdorf
  • Graziela Sanchez
  • Laryssa Alvarazi
  • Ludmila de Carvalho
  • Marivone Caetano
  • Marta Mauler
  • Rita Marques
  • Rosana Barakat
  • Sandra Félix
  • Sunhee Park

Segundos Sopranos

  • Angélica Feital
  • Antonieta Bastos
  • Cláudia Neves
  • Elaine Morais
  • Elayne Caser
  • Jacy Guarany
  • Juliana Starling
  • Márcia Costa
  • Milena Tarasiuk
  • Monique Rodrigues

Mezzo Sopranos

  • Ana Carolina Sant’Anna
  • Carla Campinas
  • Cláudia Arcos
  • Heloísa Junqueira
  • Joyce Tripiciano
  • Juliana Valadares
  • Keila de Moraes
  • Lígia Monteiro
  • Marilu Figueiredo
  • Mônica Martins
  • Robertha Faury
  • Zuzu Belmonte

Primeiros Tenores

  • Alexandre Bialecki
  • Antônio Carlos Britto
  • Dimas do Carmo
  • Eduardo Góes
  • Eduardo Trindade
  • Luciano Silveira
  • Marcello Vannucci
  • Miguel Geraldi
  • Rubens Medina
  • Walter Fawcett

Segundos Tenores

  • Alex Flores
  • Eduardo Pinho
  • Fernando de Castro
  • Gilmar Ayres
  • Luiz Doné
  • Paulo Chamié Queiroz
  • Renato Tenreiro
  • Rúben de Oliveira
  • Sérgio Sagica
  • Valter Estefano

Contraltos

  • Celeste Moraes
  • Clarice Rodrigues
  • Elaine Martorano
  • Lidia Schäffer
  • Magda Painno
  • Mara Alvarenga
  • Margarete Loureiro
  • Maria Favoinni
  • Vera Ritter

Barítonos

  • Alessandro Gismano
  • Daniel Lee
  • David Marcondes
  • Diógenes Gomes
  • Eduardo Paniza
  • Guilherme Rosa
  • Jang Ho Joo
  • Jessé Vieira
  • Márcio Marangon
  • Miguel Csuzlinovics
  • Roberto Fabel
  • Sandro Bodilon
  • Sebastião Teixeira

Baixos

  • Ary Souza Lima
  • Cláudio Guimarães
  • Leonardo Pace
  • Marcos Carvalho
  • Orlando Marcos
  • Rafael Leoni
  • Rafael Thomas
  • Rogério Nunes
  • Sérgio Righini

A Equipe

Regente Titular
Mário Zaccaro

Regente Assistente
Sergio Wernec

Pianistas
Marcos Aragoni
Marizilda Hein Ribeiro

Coordenadora
Thais Vieira Gregório

Inspetor
Bruno Farias