Eventos


04 de outubro de 2021

Theatro Municipal de São Paulo estende as celebrações do Dia das Crianças com espetáculo de música e cinema de animação da Orquestra Experimental de Repertório e grupo Giramundo

Orquestra e Grupo de teatro apresentam “Pedro e o Lobo”, de Sergei Prokofiev, com projeção de bonecos animados e exposição presencial com as marionetes reais; OER também interpreta a suíte “Os Comediantes”, do compositor Kabalevsky. Espetáculo marca a volta do Giramundo ao Municipal depois de 30 anos com cinco apresentações, de 12 a 17 de outubro; os ingressos já estão à venda na internet

 

No próximo 12 de outubro, Dia das Crianças, o Theatro Municipal de São Paulo comemora com uma programação especial que se estende até o domingo, dia 17. A Orquestra Experimental de Repertório (OER) e o grupo mineiro Giramundo apresentam um espetáculo de música sinfônica com projeção de imagens animadas, deixando a Sala de Espetáculos do Municipal com ares de cinema. É como se um filme acompanhasse a música, em que bonecos digitais são animados previamente e sincronizados à performance da orquestra. Ao todo serão cinco apresentações do cine concerto: no feriado do dia 12 (terça-feira) e no domingo (17), às 11h, na quarta (13) e na sexta (15), às 19h, e no sábado (16), às 17h. Os ingressos custam R$ 40 (R$ 20 meia) e devem ser adquiridos exclusivamente no site: theatromunicipal.org.br.

O repertório traz duas obras, cada qual de um autor, que se convergem pelo fato de terem sido compostas com a intenção de conectar as crianças à música de concerto, sendo alegres, descontraídas e de fácil entendimento. Sob a batuta do maestro Jamil Maluf, regentes titular da Experimental de Repertório respectivamente, o grupo artístico interpreta a suíte Os Comediantes, de Dmitriy Kabalevsky (1904-1987). Na sequência, e desta vez na companhia do Giramundo, a OER executa Pedro e o Lobo, obra de Sergei Prokofiev (1891-1953) conhecida por aproximar as crianças das diferentes sonoridades de uma orquestra.

A diretora geral do Theatro Municipal Andrea Caruso Saturnino, lembra que a Orquestra Experimental de Repertório tem uma trajetória marcada não só pela formação de novos músicos, mas também pela proposta de repensar o formato tradicional de apresentação orquestral dialogando com o cinema, o teatro e a música popular. E destaca que neste espetáculo, “o público vai poder acompanhar um programa com viés educativo, cheio de inovações e novas linguagens, que instigam os sentidos e as percepções, sem deixar de lado a imaginação”, afirma.

O título de Prokofiev (1891-1953) é conhecido, mas a montagem de Pedro e o Lobo pelo grupo Giramundo e a Orquestra Experimental de Repertório pode ser considerada uma estreia. Ainda que contando com bonecos originais criados por Álvaro Apocalypse em 1994, para esta versão os bonecos foram inteiramente reconstruídos digitalmente. Esse ineditismo faz do espetáculo o primeiro do repertório do Giramundo realizado sem o uso de bonecos “físicos”, manipulados por marionetistas durante as apresentações. As marionetes originais estarão sendo expostas no Theatro, e o público poderá conferir de perto a inspiração da animação que será projetada durante a execução da peça.

Mesmo incorporando novas linguagens, a produção mantém todos os propósitos educativos da peça original de Prokofiev, escrita em 1936, que associa os instrumentos ou naipes da orquestra a cada um dos personagens da narrativa. A obra foi uma encomenda de Natalya Sats (1903-1993), diretora artística russa que por muito anos dirigiu teatros para crianças, incluindo o Teatro Musical de Moscou. Com direção de Marcos Malafaia e Ulisses Tavares e design de bonecos originais de Álvaro Apocalypse, o espetáculo marca a volta do Giramundo a um dos principais palcos paulistanos depois de três décadas e em ano de aniversários: 50 do grupo e 110 do Theatro Municipal de São Paulo.

As apresentações presenciais no Complexo Theatro Municipal de São Paulo, abertas ao público, estão sendo realizadas com capacidade reduzida de até 30% da casa como medida a garantir a segurança das pessoas e o distanciamento entre os assentos. O Theatro Municipal de São Paulo é um equipamento da Secretaria Municipal de Cultura administrado pela organização social Sustenidos por meio de contrato de gestão firmado com a Fundação Theatro Municipal.