Eventos


12 de novembro de 2021

Theatro Municipal de São Paulo apresenta programação especial em celebração ao Mês da Consciência Negra

No dia 20 de novembro, o palco do Municipal recebe recitais e peças teatrais para promover a reflexão sobre a luta e história da população negra. A data também trará o grupo de stand-up Risadas Pretas Importam, que tem o comediante Hélio De La Peña como curador

O Theatro Municipal de São Paulo, que já foi palco da Semana de 22, de Mário e Oswald de Andrade, Anita Malfatti e tantos outros jovens célebres que deram início ao movimento modernista brasileiro, receberá no dia 20 de novembro dois espetáculos dirigidos e estrelados por artistas negros como parte da Programação do Mês da Consciência Negra, da Secretaria de Cultura. 

A programação tem início no período da manhã, às 11h, na sala de espetáculos, com a obra “Ocupação Maria D’Apparecida – Movimento nº 1”, que tem direção cênica de Luiz Fernando Marques. O espetáculo surge a partir da inquietação da dramaturga e atriz Dione Carlos, que, ao se deparar com o apagamento histórico da biografia da personagem Maria D’Apparecida Marques, encena sobre a vida da primeira cantora lírica negra a se apresentar na ópera de Paris. 

Nascida em 1935, a carreira de Maria começou como atriz no Teatro Experimental do Negro, de Abdias Nascimento. Estudou no Conservatório Brasileiro de Música, com o desejo de seguir carreira como cantora lírica. Impedida de atuar profissionalmente no Brasil pelo fato de ser negra, resultado direto do racismo estrutural brasileiro, partiu para a França, onde estabeleceu residência e construiu uma carreira sólida e reconhecida, tendo interpretado uma inesquecível Carmen, na famosa ópera de Bizet, em Paris.  Apesar do sucesso, nunca desistiu da cidadania brasileira. Em 1965, Maria pôde experimentar um pouco desta alegria ao realizar uma apresentação no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, onde interpretou a sua celebrada Carmen.

Ainda no mesmo dia, para fazer o público cair na risada, o mesmo palco, recebe, às 21h30, um elenco de comediantes de ponta do stand-up comedy brasileiro. Dirigido por Marton Olympo  o espetáculo “Risadas Pretas Importam”, traz a reflexão do Dia da Consciência Negra dialogando inclusive com a reparação cômica. A peça traz também um humor temperado pelo afrofuturismo. Os ingressos estão disponíveis para venda pelo site do Theatro Municipal ou na bilheteria do local

De acordo com o curador do grupo, Hélio de La Peña, o Dia da Consciência Negra deste ano ganhará uma celebração à altura da sua importância. Um evento sonhado por Mário de Andrade vai se realizar, no Theatro Municipal de São Paulo, 99 anos após o lançamento da Semana de Arte Moderna – um espetáculo protagonizado, dirigido e produzido por talentos afro-brasileiros. “Vamos nos apresentar para uma plateia formada em grande parte por pessoas que jamais assistiram a um espetáculo naquela sala. E vamos levar ao palco o que o brasileiro tem de mais genuíno – seu humor.”

O comediante também trouxe para a entrevista a importância da diversidade no palco. “Um grupo formado por sete humoristas (4 homens e 3 mulheres) de múltiplas regiões do Brasil – São Paulo, Rio, Minas Gerais, Pernambuco, Bahia e Brasília. A diversidade em origem, em gênero, em classe social, em faixa etária, tendo como denominador comum o talento e a experiência na comédia stand up. Será uma noite de sonhos para quem estiver no palco, nos bastidores ou na plateia. Já estou roendo o cotovelo de ansiedade. Porque as unhas e os dedos já se foram”, conclui Hélio.

“Ao fazer o nosso trabalho, buscamos eliminar interdições históricas aos artistas e profissionais negros, lgbtqia+, indígenas, entendendo a importância da presença desses artistas (protagonistas, autores, diretores, solistas de ópera) no cotidiano das apresentações. O convite para nossa programação é também um convite para a confraternização, inerente à Cultura. “Confraternizar”, que contém a raiz latina frater: irmão. Significa união e partilha como irmãos”, reflete Elisa Saintive, que lidera o time de Programação Artística do Theatro.