Eventos


24 de fevereiro de 2021

Quarteto de Cordas da Cidade toca peças de Clóvis Pereira e Renato Camargo, incluindo uma estreia mundial

Tradicional grupo de câmara do Theatro Municipal de São Paulo se apresenta no dia 25 de fevereiro, às 20h, na Praça das Artes, com capacidade reduzida, seguindo todos os protocolos de segurança sanitária e ingresso a R$ 20; concerto também terá transmissão simultânea gratuita pela internet. Foto: Quarteto de Cordas com o convidado Ricardo Hertz (violino). Créditos: Rafael Salvador. 

No ano passado, o Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo completou 85 anos de história e sob a temática Conversas brasileiras, a temporada 2021 está repleta de obras nacionais para formação de câmara. No próximo dia 25 de fevereiro (quinta-feira), o grupo formado pelos violinistas Betina Stegmann e Nelson Rios, o violista Marcelo Jaffé e o violoncelista Rafael Cesario, apresentam um repertório com esse olhar. O concerto ocorre às 20h, na Sala do Conservatório, que fica na Praça das Artes, a casa do Quarteto. Aberto ao público e de acordo com todos os protocolos em prevenção à propagação do novo coronavírus, os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) e estão à venda exclusivamente na internet.

Mas quem estiver em casa também pode acompanhar ao vivo, de graça, pelo canal do Theatro Municipal no YouTube. E o que é melhor, o conteúdo fica disponível on demand para acesso posterior, a qualquer hora e sem necessidade de cadastro.

No programa, o grupo de câmara do Theatro Municipal de São Paulo faz a estreia mundial do primeiro quarteto do compositor paulista Renato Camargo, que abre com um movimento de “reminiscências villa-lobianas”. A peça está programada com o Nordestinado de Clóvis Pereira, já estreado pelo Quarteto da Cidade. O veterano de Pernambuco se destacou nos anos 70 por sua contribuição ao Movimento Armorial e, mais recentemente, se firmou como compositor frequentado, entre outros instrumentos, pelo violoncelo de seu conterrâneo e internacional Antonio Meneses.

O Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo foi criado em 1935 por iniciativa de Mário de Andrade, nos tempos em que ocupou o cargo de diretor do Departamento Municipal de Cultura, atual Secretaria Municipal de Cultura, com o intuito de, à época, estimular a música de câmara.

Os concertos presenciais no Theatro Municipal de São Paulo seguem todos os protocolos de segurança e prevenção à propagação do Coronavírus (Covid-19) e as orientações do Plano São Paulo e da Prefeitura Municipal de São Paulo para retomada consciente das atividades. Ao público espectador presente na Sala de Espetáculos, é necessário seguir os protocolos de segurança estipulados em nosso Manual do Espectador, disponível aqui.