Eventos


01 de junho de 2016

Programação de graça (ou quase) no Municipal e na Praça das Artes

Entre os destaques da programação de junho estão ensaios abertos do Quarteto da Cidade, o Coro Lírico na marquise da Praça, apresentações de diferentes grupos da Escola Municipal de Música e concerto matinal da OER no Theatro com ingressos a R$ 5.

Junho promete ser um mês imperdível para quem quer conhecer – ou revisitar – um dos cartões postais da cidade. Tanto o Theatro Municipal, quanto a Praça das Artes, tem uma programação extensa de eventos gratuitos – ou quase isso, com ingressos a R$ 5.

O Coral Paulistano Mário de Andrade se apresenta nas escadarias, uma vez por mês, ao meio-dia, com entrada franca. Em junho, o concerto acontece no dia 8, quando o grupo interpreta diversas canções portuguesas, fazendo uma prévia da apresentação que acontece na Sala do Conservatório no sábado seguinte, às 17h.

No mesmo dia, um pouco mais tarde (às 18h), o Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo, grupo formado por Marcelo Jaffe (viola), Betina Stegmann, Nelson Rios (violinos) e Robert Suetholz (violoncelo), faz um ensaio aberto da série “Convidados” na Sala do Conservatório, às 18h. A apresentação conta com a participação do pianista Fernando Tomimura.

CONCERTOS A R$ 5

Assistir a um concerto também pode ser bem barato. A Orquestra Experimental de Repertório (OER), sob a regência de Carlos Moreno, se apresenta no palco do Theatro Municipal de São Paulo no dia 26 de junho, às 11h. No programa estão peças que poderão ser facialmente reconhecidas pelo público como “O Aprendiz de Feiticeiro”, do francês Paul Dukas, que ficou famosa após ser incluída no filme “Fantasia” da Walt Disney. Os ingressos custam R$ 5 (com meia-entrada para estudantes, professores e idosos).

Dias antes, na quarta-feira (20), o grupo faz ensaio aberto deste concerto na marquise da Praça das Artes, às 18h.

ÓPERAS

Aquecendo o público para a ópera da temporada lírica, Lady Macbeth do Distrito de Mtsensk, de Dmitri Shostakovich, que estreia em julho, o Coro Lírico faz o Festival Donizetti, que levará à Marquise da Praça das Artes trechos de obras um dos mais importantes e prolíficos compositores operísticos. Estão no programa L’elisir D’Amore (1832), Lucia di Lammermoor (1835) e Don Pasquale (1843), entre outros títulos. As apresentações acontecem nos dias 09 (quarta) e 10 de junho (quinta) sempre às 18h, com entrada franca.

ESCOLAS

Os alunos da Escola de Dança de São Paulo e da Escola Municipal de Música de São Paulo tomam diversos espaços da Praça das Artes em diferentes formatos.

Em junho, os futuros bailarinos, que cursam as aulas de 1º ao 4º ano, fazem um panorama de danças tradicionais do Brasil. Entre as escolhidas estão Cacuriá (dança típica do estado do Maranhão), Coco, Frevo, Capoeira, Tambor de Crioula (dança de matriz afro-brasileira), Boi e Jongo (dança de roda de origem africana). A mostra acontece na marquise da Praça das Artes na quarta (1°) e na quinta (2°), das 9h às 11h.

No sábado (4), às 11h, a Orquestra Infantojuvenil da Escola Municipal de Música, sob a regência Daniel Cornejo, faz uma apresentação gratuita no Espaço de Convivência, na Praça das Artes. No programa do concerto estão obras de Franz Schubert (Marcha Militar, Op. 51 nº 1), e de Camille Saint-Saëns (Carnaval dos Animais e Bacchanale). Os pianistas Thiago Kondo e Naara Santana atuam como solistas.

Uma semana depois (sábado 11/06) é a vez do Coro Infanto-juvenil, sob a regência da Regina Kinjo, na Sala do Conservatório, na Praça das Artes. Já a Banda Sinfônica da Escola Municipal de Música faz concerto, com Dário Sotelo como regente, no dia 30 de junho (quinta-feira), às 19h, na Sala do Conservatório, na Praça das Artes.

DANÇA

Além da Escola de Dança de São Paulo, a Praça das Artes recebe uma programação fixa de dança. Em junho, a Cia Perversos Polimorfos faz o primeiro “Ensaios Perversos”, dirigida por Ricardo Gali. A ação cultural que propõe gerar um espaço de troca de experiências e diferentes pontos de vista da dança contemporânea acontece no Espaço de Convivência, no primeiro andar da Praça, no sábado, 4/6, a partir das 17h. A entrada é gratuita.

No mesmo espaço, na sexta-feira seguinte (10/6), às 20h, o TACET realizará uma performance. Partindo de variações sonoras que serão ouvidas apenas pelos artistas e sobre uma partitura coreográfica desenhada no chão, eles criarão uma coreografia a partir de diferentes linguagens – dança e música.

Já nos dias 15 e 17 de junho, às 17h, na marquise da Praça, o Coletivo Capim Novo faz apresentações das peças-performance “Panfletagem” e “Desodorante de Esquina” . Na sexta, a apresentação ganha continuidade no Espaço de Convivência.