Eventos


04 de outubro de 2021

Orquestra Sinfônica Municipal toca obras de Ligeti e Dvořák

Grupo se apresenta nos dias 8 e 9 de outubro, no Theatro Municipal de São Paulo

 

A Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo (OSM) dá continuidade à sua temporada de concertos e retorna ao palco nos dias 8 e 9 de outubro, sob a regência de seu maestro titular Roberto Minczuk. Com formação reduzida em cumprimento aos protocolos sanitários, o grupo faz mais dois concertos abertos ao público: na sexta, às 19h e no sábado, mais cedo, às 17h. Por conta da redução da capacidade da Sala de Espetáculos – hoje com apenas 30% de assentos disponíveis ao público –, os ingressos já estão esgotados.

O grupo abre o programa interpretando o folclórico Concerto Romanesco, uma obra do judeu húngaro Gyorgy Ligeti (1923-2006) considerado um dos mais notáveis compositores de música sinfônica do século 20. Ligeti ficou conhecido pela criação de algumas trilhas sonoras de icônicos filmes do diretor Stanley Kubrick, como 2001: Uma Odisseia no Espaço (1968), O Iluminado (1980) e De Olhos Bem Fechados (1999). 

Na sequência, a Orquestra toca a virtuosa Sinfonia nº 9 Op. 95 em Mi menor, popularmente conhecida como Sinfonia do Novo Mundo, do compositor checo Antonin Dvořák (1841-1904). A obra foi escrita em 1893 durante estada do músico nos Estados Unidos, tem quatro movimentos e trata-se da sinfonia mais conhecida do autor. O primeiro movimento começa com um curto Adagio, expondo os temas e motivos da sinfonia. Já o segundo, Largo, é tranquilo e doce, com flauta e oboé se destacando. O terceiro movimento, Scherzo: Molto Vivace, enfatiza um acorde fortíssimo da orquestra ao seu fim. E por último, o quarto movimento, Allegro con Fuoco, uma espécie de pot-pourri de todos os temas da sinfonia e responsável por dar unidade à obra. O tema estreou no Carnegie Hall de Nova York em comemoração ao aniversário da conquista do novo mundo, fato que deu nome popular à composição.

As apresentações presenciais no Complexo Theatro Municipal de São Paulo estão sendo realizadas com capacidade reduzida de até 30% da casa como medida a garantir a segurança do público e o distanciamento entre os assentos. O Theatro Municipal de São Paulo é um equipamento da Secretaria Municipal de Cultura administrado pela organização social Sustenidos por meio de contrato de gestão firmado com a Fundação Theatro Municipal.