Eventos


21 de setembro de 2021

Coro Lírico Municipal de São Paulo interpreta Valsas de Brahms em concerto cênico

Parte dois do espetáculo Do Sagrado ao Profano reúne o grupo octogenário do Theatro Municipal, a atriz Chica Portugal e os pianistas Marcos Aragoni e Anderson Brenner, nos dias 24 e 25/9, e os ingressos custam até R$ 40. Foto: Stig de Lavor

O Coro Lírico, um dos seis grupos artísticos do Theatro Municipal de São Paulo, retorna ao palco no próximo fim de semana para interpretar o ciclo completo das “valsas de amor”, como diz o título da obra LiebesliederWalzer, Op .52 (1869), do compositor alemão Johannes Brahms (1833-1897). O tradicional grupo de canto lírico paulistano se apresenta nos dias 24 e 25 de setembro. Na sexta-feira, o concerto ocorre às 19h e no sábado, mais cedo, às 17h. Os ingressos estão esgotados.

No programa, que traz “a música singela e despretensiosa” de Brahms,ao mesmo tempo que “expressa uma paixão ardente e cheia de sensualidade, mas ao final frustrada”, segundo a professora de canto da Unesp Joana Mariz, o Coro Lírico estará sob a regência de seu maestro assistente Sergio Wernec e na companhia dos pianistas Marcos Aragoni e Anderson Brenner. O concerto cênico terá direção de Julianna Santos e participação da atriz Chica Portugal.

LiebesliederWalzer foi composta sobre a coleção “Polydora”, do poeta e filósofo Georg Friedrich Daumer (1800-1875), criação elaborada a partir de traduções ou imitações de textos poloneses e russos. A obra é marcada pelo equilíbrio de forças aparentemente opostas, que, sob a ótica dialética do pensamento romântico, se mostram complementares. Especula-se que a motivação de Brahms para esta composição partiu do amor não correspondido pela pianista Clara Schumann, casada com Robert Schumann, o que pode em medida explicar o que não precisa ser explicado: a genialidade de Brahms.

Esta coleção de valsas originalmente escritas para quarteto vocal solista e piano a quatro mãos, no intuito inicial de serem tocadas em casa por músicos amadores, estreou em 1870 com a própria Clara ao piano, e alcançou extremo sucesso. Brahms logo escreveu, a pedidos, versões para coro e orquestra, coro e piano e até uma versão inteiramente instrumental.

As apresentações presenciais no Complexo Theatro Municipal de São Paulo, abertas ao público, estão sendo realizadas com capacidade reduzida de até 30% da casa como medida a garantir a segurança das pessoas e o distanciamento entre os assentos. Para assistir às apresentações dos grupos artísticos do Theatro Municipal de São Paulo, é necessário seguir os protocolos de segurança estipulados no Manual do Espectador, disponível aqui.