Eventos


02 de outubro de 2017

CANCELADO: Banda Sinfônica e Coral Zanzalá de Cubatão com Moacyr Franco

O evento da Banda Sinfônica e Coral Zanzalá de Cubatão com Moacyr Franco, previsto para o dia 11/10 no Theatro Municipal foi cancelado.

——————————————————————————————————————————————————————————————————————————–

Moacyr Franco – Mineiro de Uberlândia, Moacyr Franco descobriu cedo sua vocação artística. Assim que terminou o Ensino Fundamental foi contratado em uma oficina de pintura, que produzia cartazes e letreiros por encomenda. E foi consertando uma das estantes da Orquestra de Tapajós que se aproximou da música. Aos 17 anos ganhou um concurso de melhor cantor na Rádio Difusora de Uberlândia e, depois, mudou-se para Ribeirão Preto, onde iniciou a carreira artística.

Neste show ele leva toda sua versatilidade para os fãs que o acompanham durante seus mais de 60 anos de carreira. O cantor relembra histórias e lembranças de momentos inesquecíveis dividindo tudo com experiência e sonhos, tornando o público seu principal cúmplice.

O humorista brinca, diverte-se e diverte a todos com suas piadas e críticas bem humoradas em momentos de total descontração.

As composições de Moacyr são bastante ecléticas, com boleros, marchinhas, baladas de amor e até rock. Seus maiores sucessos, porém, estão no sertanejo-raiz, quando, nos anos 80 e 90, compôs várias músicas que alcançaram os primeiros lugares nas paradas, como “Dia de Formatura”, “Seu amor ainda é tudo”, “Ainda ontem chorei de saudade” e “Se eu não puder te esquecer”, gravada por João Mineiro e Marciano. Moacyr tem mais de 30 álbuns gravados e além da música, se aventurou na televisão, teatro, cinema, rádio e política.

O cantor possui prêmios relevantes:

42 discos de ouro;

Um Grammy Latino – música “Catavento” gravada por Sérgio Reis;

Prêmio melhor ator coadjuvante no filme “O Palhaço”.

Banda Sinfônica de Cubatão – Foi em plena ditadura que a Banda Musical de Cubatão surgiu dentro da uma escola pública da cidade. Roberto Farias, ainda adolescente, formou uma banda escolar e compartilhou os ensinamentos musicais que recebeu desde criança. Em pouco tempo, a banda musical tornou-se conhecida no município e em toda a Região por marchar em desfile interpretar com excelência um repertório que ia de hinos cívicos a sucessos nas rádios da época. A Banda Musical de Cubatão então vence concursos de marchas por todo o Brasil, parando de competir no fim dos anos 70 para ser oficializada como um Corpo Estável de Cubatão. Anos mais tarde, com a inclusão de outras famílias de instrumentos, torna-se Banda Sinfônica.

Coral Zanzalá – Foi criado nos anos 70, dentro do então Conservatório Musical de Cubatão, hoje Escola Técnica de Música e Dança. De um projeto experimental, tornou-se o coral oficial do município, sempre em busca de repertório diferenciado que inclui Música Popular Brasileira, cancioneiro do canto coral, negro spirituals e jazz, blues, entre outros ritmos mundiais. Composto por cerca de 60 vozes, o Zanzalá foi vencedor regional do Mapa Cultural Paulista e, em 2014, representou o Brasil no espetáculo “Alleluia”, de Handel, em apresentação no Lincoln Center, em Nova York. O Coral cubatense também subiu no palco de importantes salas paulistas como o Teatro Sérgio Cardoso, HSBC Hall, Teatro do SESC e Coliseu, com espetáculos como “A Ópera do malandro”; “O Messias”, de Handel; “Alexander Nevsky, com composições de Prokofie, cantadas em russo; “De tudo se faz canção” (músicas do Clube da Esquina); Help!”(canções dos Beatles) e “Queen Sinfônico”, estes últimos em parceria com a Banda Sinfônica de Cubatão.