Calendário

Eventos

Programação, temporada 2022

Conversa de Bastidor – Aida

Praça das Artes

04/06/2022 • 15h

[ Praça das Artes – Sala de Exposições ]

 

O encontro Conversa de Bastidor irá propor diálogos e ampliar pontos de vista sobre a programação do Theatro Municipal de São Paulo, em especial as óperas. Por meio de compartilhamento de leituras, vivências e conhecimentos, busca aproximar a plateia das experiências de criação artística e do contexto cultural no qual estão envolvidas. É um convite ao público para, além de prestigiar as óperas, participar dos debates que elas suscitam.

Nesta edição, os participantes irão dialogar sobre a ópera Aida, de Giuseppe Verdi, apresentada no Theatro Municipal nos dias 3, 4, 5, 7, 8, 10 e 11 de junho  (saiba mais). A Conversa será presencial e também terá transmissão ao vivo pelo Youtube do Theatro Municipal.

 

Conversa de Bastidor – Aida

Participantes:

Bia Lessa, direção cênica e cenografia da ópera Aida.

Roberto Minczuk, direção musical e regência da ópera Aida.

Gabriel Barone, coordenador de palco do Theatro Municipal

 

Sobre os participantes: 

Roberto Minczuk é maestro titular da Orquestra Sinfônica Municipal. Nasceu em São Paulo, logo cedo estudou trompete na Escola Municipal de Música de São Paulo, estreando como solista no Theatro Municipal de São Paulo aos 10 anos de idade e aos 13, como 1ª trompa do Theatro Municipal de São Paulo. Formou-se na Julliard School of Music. Como maestro, fez sua estreia internacional à frente da Filarmônica de Nova York, em 1998. Regeu mais de 100 orquestras internacionais. Foi diretor artístico do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, diretor artístico adjunto da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), diretor artístico do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e maestro titular da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, sendo o primeiro artista a receber o Prêmio Concert Arte de Ribeirão Preto. Venceu o Grammy Latino e foi indicado ao Grammy Americano com o álbum ‘Jobim Sinfônico’. Atualmente, além de maestro titular da Orquestra Sinfônica Municipal, é também maestro titular da Filarmônica de New Mexico, nos Estados Unidos, maestro emérito da Orquestra Sinfônica Brasileira (da qual foi regente titular de 2005 a 2015) e maestro emérito da Filarmônica de Calgary, no Canadá.

 

Bia Lessa, artista multimídia, dirigiu as óperas Suor Angelica, de Giacomo Puccini, Cavalleria Rusticana, de Pietro Mascagni, Pagliacci, de Ruggero Leoncavallo, Don Giovanni, de Wonfgang A. Mozart, e Il Trovatore, de Giuseppe Verdi, na reinauguração do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Foi responsável pelo Pavilhão do Brasil, na Expo 2000 (Alemanha); pelo módulo do Barroco nas comemorações de 500 anos do Brasil, na Mostra do Redescobrimento; e pela realização do espetáculo The Second Unveiling, a partir da obra de Candido Portinari, no Salão Nobre da ONU. Entre as exposições que realizou estão Brasileiro que Nem Eu. Que Nem Quem?, na Faap; Claro e Explícito, no Itaú Cultural; e Grande Sertão: Veredas, na inauguração do Museu da Língua Portuguesa. Recentemente, dirigiu os espetáculos teatrais a partir de clássicos da literatura brasileira: Macunaíma, de Mário de Andrade; Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa; e PI – Panorâmica Insana, a partir de autores contemporâneos. Em cinema, dirigiu os longas-metragens Crede-mi e Então Morri. Seus espetáculos e filmes foram apresentados em diferentes instituições no exterior, entre elas o Centre Georges Pompidou (Paris); o Festival de Outono de Madrid e o Festival Theater der Welt e a Berlinale (Berlim). Recentemente, finalizou o filme Travessia, inspirado em sua adaptação cênica da obra de Guimarães Rosa.

 

Gabriel Barone, é coordenador de palco do Theatro Municipal. Formado em comunicação social (ESPM), é stage manager, técnico de iluminação e percussionista popular. Integra a equipe de direção de palco do Theatro Municipal de São Paulo desde 2016, assumindo sua coordenação em 2017. Foi responsável pela direção de palco de mais de mil eventos, coordenando concertos, récitas, espetáculos e apresentações de diversas linguagens. Trabalhou com grandes artistas como Gerald Thomas, Stefano Poda, Ivaldo Bertazzo, Elza Soares, Ismael Ivo, Yacov Hillel, John Neschling, Ronaldo Zero, Juliana Santos, Cristiane Paoli Quito, entre outros.

 

Classificação livre

Duração 60 minutos

Entrada gratuita (por ordem de chegada, para assistir de modo presencial)

 

 

Pensando, sempre, na proteção de nosso público, colaboradores e artistas, tendo em vista os cuidados quanto à transmissão da Covid-19, para participar dessa atividade é necessário seguir os protocolos de segurança estipulados em nosso Manual do Espectador (acesse aqui)

Programa sujeito a alteração.