Próximo Evento

Notícias

HOMENAGEM À IMIGRAÇÃO JAPONESA NO BRASIL E OBRAS DE BEETHOVEN COMPÕEM A PROGRAMAÇÃO DO QUARTETO DE CORDAS EM JUNHO

HOMENAGEM À IMIGRAÇÃO JAPONESA NO BRASIL E OBRAS DE BEETHOVEN COMPÕEM A PROGRAMAÇÃO DO QUARTETO DE CORDAS EM JUNHO

As apresentações ocorrem às 20h dos dias 14 e 28, na Sala do Conservatório, da Praça das Artes. O Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo preparou dois concertos para junho na Sala do Conservatório da Praça das Artes, no centro da capital paulista. O primeiro, no dia 14, tem obras para quartetos compostas por Ludwig…
Continue lendo »

Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo convida DUOFEL para apresentação de opereta na Sala do Conservatório

Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo convida DUOFEL para apresentação de opereta na Sala do Conservatório

A apresentação acontece dia 07 de dezembro, às 20h. Ingressos custam R$ 20 O Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo convida o DUOFEL para o último concerto da Série Convidados, onde apresentarão o projeto “Crianças do Brasil”, que será exibido em forma de opereta na Sala do Conservatório, localizada no primeiro andar da…
Continue lendo »

QUARTETO DA CIDADE APRESENTA VILLA-LOBOS E SHOSTAKOVICH NA PRAÇA DAS ARTES

QUARTETO DA CIDADE APRESENTA VILLA-LOBOS E SHOSTAKOVICH NA PRAÇA DAS ARTES

Apresentação acontece no dia 26/10, às 20h. Os ingressos custam R$10. O Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo apresenta na próxima quinta-feira (26/10), às 20h, a série “História do Quarteto de Cordas”, na Sala Mário de Andrade, na Praça das Artes. O grupo é formado por Nelson Rios e Betina Stegmann (violinos), Marcelo…
Continue lendo »

História

A Praça das Artes é um complexo cultural dedicado à música, dança, ao teatro e exposições. É sede da Escola de Dança e da Escola Municipal de Música de São Paulo, além de abrigar grupos artísticos da Fundação Theatro Municipal de São Paulo.

Criada como extensão das atividades do Theatro Municipal suas características arquitetônicas indicam que sua vocação vai além da música e dança eruditas. Em contraponto à arquitetura e tradição do Theatro, a Praça conecta-se à cidade e busca apresentar, principalmente, iniciativas contemporâneas nas artes.

O espaço escolhido para a construção da Praça das Artes foi um terreno em forma de ‘T’, que liga a Rua Conselheiro Crispiniano à Avenida São João e o Vale do Anhangabaú. O objetivo era criar um espaço que contornasse o antigo prédio tombado do Conservatório Dramático e Musical de São Paulo e se apresentasse de forma mista como edifício e praça. A Praça das Artes é parte da revitalização cultural do centro histórico de São Paulo e resultado de uma parceria entre o arquiteto Marcos Cartum, do Núcleo de Projetos de Equipamentos Culturais da Secretaria da Cultura, e o escritório paulistano Brasil Arquitetura, de Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz. A primeira parte do complexo foi inaugurada em dezembro de 2012 em uma área de 29 mil m² e passou a ser ocupado em 2013.

Recebeu o Prêmio APCA de Melhor Obra de Arquitetura de 2012, o prêmio de Edifício do Ano de 2013 pelo Icon Awards, realizado pela Icon Magazine e finalista dos ‘Projetos Impressionantes das Américas’, da Mies Crown Hall Americas, em 2014.

A criação da Praça das Artes vem resolver um problema histórico de falta de espaço dos bastidores do Theatro Municipal. Durante décadas os grupos artísticos ligados ao Theatro ocuparam diferentes espaços do centro da cidade. A Escola de Dança, que esteve por 70 anos nos baixos do Viaduto do Chá, se mudou em 2013 para ocupar três andares da Praça das Artes. Da mesma forma, a Escola Municipal de Música deixou o antigo endereço na Rua Vergueiro para se alojar nos segundo e terceiro andares da Praça. A Orquestra Experimental de Repertório, que ensaiava na Galeria Olido, mudou de endereço, assim como o Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo que passa a ocupar a Sala do Conservatório, no primeiro andar da Praça das Artes.

 

 

Locações

A Fundação Theatro Municipal de São Paulo disponibiliza espaços para locação no Theatro Municipal e na Praça das Artes.

Para mais informações, entrar em contato pelo telefone (11) 3053-2068 ou pelo formulário.

Os contatos terão retorno em até 3 dias úteis.

Exposições

A Praça das Artes é palco de exposições que ocupam os espaços abertos e também a Sala de Exposições, no piso térreo do antigo Conservatório Dramático e Musical de São Paulo.

São realizadas exposições tanto de itens do acervo histórico do Theatro Municipal como também mostras de arte contemporânea, dentre outras que reafirmam a pluralidade artística da Praça das Artes.

Sala do Conservatório

Com mais de um século de história, a Sala do Conservatório foi construída em 1886, inicialmente como uma loja de pianos. Após uma década funcionando como o luxuoso Hotel Panorama, em 1909 passou a sediar o Conservatório Dramático e Musical de São Paulo, que chegou a ter mais de 1400 alunos e era ponto de encontro de intelectuais como Mário de Andrade, Luigi Chiafarelli, João de Souza Lima, Antonieta Rudge, Camargo Guarnieri, Guiomar Novaes e Francisco Mignone.

Após décadas de abandono, o prédio foi totalmente restaurado e integrado à Praça das Artes, dando origem à Sala de Exposições no piso térreo e à Sala do Conservatório no piso superior, sede oficial do Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo. Hoje, a Sala do Conservatório é um dos espaços da Fundação Theatro Municipal de São Paulo, e recebe apresentações de música de câmara, contemporânea, orquestral e coral.

O Conservatório Dramático e Musical de São Paulo

A criação do Conservatório Dramático e Musical de São Paulo foi resultado dos anos de efervescência cultural que a capital paulistana viveu no final do século XIX. A iniciativa de criação de um local para o ensino de música e de arte dramática serviu para atender as aspirações culturais cosmopolitas da metrópole.

Seguindo o modelo do Conservatoire de Paris, o Conservatório Dramático e Musical de São Paulo foi criado em março de 1906 e ocupou primeiramente uma casa alugada, que pertenceu à Marquesa de Santos, na rua Brigadeiro Tobias, esquina com a rua Santa Efigênia. Logo depois, em 14 de outubro de 1909, mudou-se para a Avenida São João para melhor atender ao público crescente. O ensino acadêmico previa três anos de estudo para as arte dramática e cinco anos de estudo para a música, com aulas práticas e ensino de história e literatura musical. O conservatório viveu seu auge nas primeiras décadas do século XX e chegou a ter mais de 1400 alunos matriculados, 25 salas de aula e um auditório com 400 lugares.

O Conservatório Dramático e Musical de São Paulo entrou em decadência durante a Segunda Guerra Mundial, quando teve seus mestres italianos e alemães afastados pelo governo. A partir de então, a ausência de recursos, o atraso de  salários, mensalidades elevadas e um patrimônio arquitetônico em ruínas contribuíram para o enfraquecimento das atividades.

A primeira retomada do Conservatório ocorreu apenas em 1981, quando a Empresa Municipal de Urbanização investiu em sua revitalização, demoliu o anexo onde ficavam os quartos do antigo hotel e posteriormente as salas de aula, e construiu um prédio de 4 andares para abrigar a biblioteca com 12 mil volumes, centenas de partituras e 14 salas de aula. A reforma acabou em 1983, porém a sala de audições não foi reformada e teve sua estrutura comprometida.

A retomada definitiva aconteceu mais de 100 anos após a inauguração, quando o prédio foi declarado de utilidade pública pela Secretaria de Cultura da Cidade de São Paulo. Após uma longa reforma integrante do projeto de revitalização do velho centro, a Sala do Conservatório foi integrada ao projeto da Praça das Artes e retomou os laços com o Theatro Municipal de São Paulo.

 

 Informações e valores para locação de espaços, produções, acervos e grupos

Centro de Memória

O arquivo histórico do Centro de Documentação e Memória do Theatro Municipal de São Paulo atende pesquisadores e demais interessados, mediante agendamento por telefone.

Funcionamento

De segunda-feira a sexta-feira, das 10h às 17h

Centro de Documentação e Memória/Arquivo Histórico

Praça das Artes – Av. São João, 281 – 8º andar – Centro – São Paulo

 

Para mais informações:

T + 55 11 4571-0417

 

Visita Educativa

Público Espontâneo (01 a 10 pessoas) 

*Dia 14 de julho, excepcionalmente, as visitas serão às 11h e às 13h. 
Inscrição individual presencialmente no guichê ao lado da bilheteria, uma hora antes do horário da visita, por ordem de chegada. Entrada Franca.
 
Horários:
Quarta a sexta-feira: 11h, 13h, 15h e 17h

Sábado: 14h e 15h

Duração: aproximadamente 1 hora e meia.

Não há visitação às segundas, terças, aos domingos e feriados.   

______________________________________

English tour  (exclusively for foreigners) 

Wednesday to Friday: 11am and 5 pm

Saturday: 11am

______________________________________

Visitas de Grupo (10 a 50 participantes)

O agendamento deve ser feito previamente pelo email  tmeducativo@institutoodeon.org.br 

Quarta a sexta-feira: 10h e 14h
Sábado: 10h

Indicação etária: a partir dos 10 anos

Entrada franca

Para mais informações:

+55 11 3053 2092/ 2093

tmeducativo@institutoodeon.org.br

______________________________________

**A entrada na Sala de Espetáculos, de grupos e público individual, está condicionada à agenda de programação artística.

** O roteiro e os horários podem sofrer alterações de acordo com a programação artística.

** As visitas educativas são gratuitas e fazem parte das Ações Educativas da Fundação Theatro Municipal, que têm como objetivo promover a educação patrimonial e a apreciação estética.

** Visitas em inglês somente para público estrangeiro.

______________________________________

Municipal tim tim por tim tim: um áudio guia com tudo o que você queria saber sobre o Theatro Municipal, confira aqui

_____________________________

Como Chegar

A Praça das Artes fica na Avenida São João, 281, Centro, entre as estações de metrô Anhangabaú e São Bento – com acesso também pela rua Conselheiro Crispiniano, 378 (atrás do Theatro Municipal de São Paulo.)

Estacionamento

O estacionamento da Praça das Artes tem acesso pela rua Conselheiro Crispiniano, 378.

Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 7h às 22h; em dias de evento na Praça das Artes e no Theatro Municipal, o estacionamento funciona até 1h após o término do espetáculo.

Vagas: 180 vagas,  com oito vagas reservadas para idosos e seis vagas reservadas para portadores de necessidades especiais.

Valores: em dias que não há evento: das 7h às 22h:  R$ 7,00 por  1/2 hora, R$ 15,00 na primeira hora e R$ 22,00 por até 12 horas; em dias de evento na Praça das Artes e no Theatro Municipal: R$ 25,00 a partir das 15h; aos domingos, o estacionamento funciona somente em dias de evento e permanece a tabela de R$ 25,00. Aceita todos os cartões das bandeiras VISA e MASTERCARD.
O estacionamento é administrado pela empresa Indigo.

Theatro Municipal

Praça Ramos de Azevedo, s/nº
Sé - São Paulo, SP
Ver no Mapa
Bilheteria 55 11 3053 2090
Horário de atendimento Segunda a sexta, 10h às 19h
Sábado e domingo, 10h às 17h

Praça das Artes

Avenida São João, 281
Sé - São Paulo, SP
Ver no Mapa
Telefone 55 11 4571 0401
Horário de atendimento 7h às 19h
Patrocínio Séries Óperas Domingo
Bradesco
Patrocínio Séries Óperas Sábado
Santander
Apoio
Arteris
Apoio Cultural
Clube do Assinante Flip Intranet Espaço do Servidor Senac
Gestão
Instituto Odeon
Realização
Prefeitura de São Paulo Fundação Theatro Municipal de São Paulo Ministério da Cultura

Para mais informações sobre patrocínio e parceria contate (11) 3053-2083.

Instituto Odeon

Matriz MG

Rua Congonhas, 798, sala 4
Santo Antônio - Belo Horizonte, MG
CNPJ 02.612.590/0001-39

Filial SP

Praça Ramos de Azevedo, s/nº
Sé - São Paulo, SP
CNPJ 02.612.590/0004-81