Eventos


Espaços

Theatro Municipal

108 anos de história só fazem sentido com você na plateia

Bem-vindos à maior Casa de Ópera do Brasil. Nós do Theatro Municipal de São Paulo nos orgulhamos imensamente da história que contamos até aqui, e trabalhamos diariamente para fazer você se orgulhar desse patrimônio vivo. Somos uma instituição de portas abertas para a cidade e para o mundo, um palco preparado para criar e realizar experiências memoráveis e acessíveis, acolhendo expressões artísticas clássicas e contemporâneas.

A nossa alma é clássica mas o nosso coração bate aqui e agora

A luxuosa construção, visivelmente influenciada por teatros de ópera da Europa, foi erguida como símbolo aspiracional da alta sociedade paulistana, que com a fartura do ciclo do café desejava uma casa de espetáculos à altura de suas posses e pretensões europeias para receber os grandes artistas da música lírica e do teatro.

O projeto assinado pelo escritório Ramos de Azevedo – em colaboração com os italianos Cláudio Rossi e Domiziano Rossi – teve início em 1903 e foi entregue à cidade 8 anos mais tarde. Em setembro de 1911, o Theatro Municipal foi aberto para ilustres convidados diante de uma multidão de 20 mil pessoas deslumbradas com a pompa e com uma iluminação espetacular para a época – o prédio foi o primeiro a ser totalmente abastecido por energia elétrica.

Pelo palco do Municipal passaram as mais importantes companhias da primeira metade do século 20, trazendo nomes como Enrico Caruso, Maria Callas, Bidu Sayão, Arturo Toscanini, Camargo Guarnieri, Villa-Lobos, Francisco Mignone, Ana Pawlova, Arthur Rubinstein, Claudio Arrau, Duke Ellington, Ella Fitzgerald, Isadora Duncan, Nijinsky e Baryshnikov, dentre muitos outros. Indo sempre além da cena clássica, coroou sua vocação cosmopolita ao receber um dos principais eventos da história das artes no Brasil, a SEMANA DE 22, de Mário e Oswald de Andrade, Anita Malfatti e tantos outros jovens célebres que deram início ao movimento modernista brasileiro.

Em mais de 100 anos de história, três grandes reformas preservaram, renovaram e ampliaram o Theatro, que hoje conta com um edifício restaurado. Em 2012 foram criadas as instalações da Praça das Artes para abrigar os corpos artísticos, as escolas municipais de música e dança e as múltiplas atividades do Complexo Theatro Municipal.

Restaurante Santinho

Um balcão de delícias assinadas pela chef Morena Leite

CONTATOS
11 3222-1683 e 3221-8061
reservas: tm.reservas@restaurantesantinho.com.br
site oficial: www.restaurantesantinho.com.br

PREÇOS
SEG a SEX – R$ 58 (não inclui sobremesa)
*crianças até 4 anos não pagam (desde que acompanhadas de um adulto, até 2 crianças por adulto). **crianças de 05 a 10 anos pagam 50%.

FUNCIONAMENTO
SEG – 10h às 15h30
TER a SEX – 10h às 17h
*em dias de espetáculo, o restaurante fecha às 16 horas.
**fechado aos sábados, domingos e feriados.

Como chegar no Theatro Municipal

O Theatro Municipal fica na Praça Ramos, s/n°, no Centro de São Paulo – próximo à estação do metrô Anhangabaú.

Estacionamento na Praça das Artes

O público que visita o Theatro pode usar o serviço de estacionamento da Praça das Artes (acesso pela rua Conselheiro Crispiniano, 378.)

Valores: em dias que não há evento: das 7h às 22h: R$ 7,00 por 1/2 hora; R$ 15,00 na primeira hora e R$ 22,00 por até 12 horas; em dias de evento na Praça das Artes e no Theatro Municipal: R$ 25,00 a partir das 15h; aos domingos, o estacionamento funciona somente em dias de evento e permanece a tabela de R$ 25,00. Aceita todos os cartões das bandeiras VISA e MASTERCARD.

O estacionamento é administrado pela empresa Indigo.

Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 7h às 22h; em dias de evento na Praça das Artes e no Theatro Municipal, o estacionamento funciona até 1h após o término do espetáculo.

Vagas: 180 vagas, com oito vagas reservadas para idosos e seis vagas reservadas para portadores de necessidades especiais.

***Em junho deste ano, a Prefeitura de São Paulo iniciou obras de reurbanização no Vale do Anhangabaú, o que gerou diversos inconvenientes no funcionamento de alguns serviços na região. Durante a obra o Theatro Municipal ficará temporariamente impossibilitado de oferecer o serviço de valet de estacionamento. Os trabalhos no Anhangabaú têm previsão de término no segundo semestre de 2020.