Eventos


Exposição “O que eu faço quando ninguém está olhando”

Praça das Artes

22/12/2021 • 10h às 19h06/01/2022 • 10h às 19h07/01/2022 • 10h às 19h08/01/2022 • 10h às 19h10/01/2022 • 10h às 19h11/01/2022 • 10h às 19h12/01/2022 • 10h às 19h13/01/2022 • 10h às 19h14/01/2022 • 10h às 19h15/01/2022 • 10h às 19h17/01/2022 • 10h às 19h18/01/2022 • 10h às 19h19/01/2022 • 10h às 19h20/01/2022 • 10h às 19h21/01/2022 • 10h às 19h

[Praça das Artes – Sala de Exposições]

Exposição “O que eu faço quando ninguém está olhando”
Evento presencial, aberto ao público

Mestre do fotojornalismo moderno, o francês Henri Cartier-Bresson (1908-2004) propôs um conceito fascinante no século 20 chamado “momento decisivo”. Nele, o artista resume em uma imagem todo o drama e impacto da cena observada. Esse instante surpreendente reúne elementos visuais e psicológicos que, juntos, expressam a essência de uma situação. É a partir de episódios como esses capturados por ISE, pseudônimo do paulistano Claudio Duarte, que se desvendam suas pinturas.

O encontro com tais episódios acontece em consequência de sua íntima relação com a urbe.  Autodidata, ISE desenvolveu nos muros o traço, a forma e a proporção que resultaram na grafia tão reconhecível aos olhos de quem navega pela cidade. É com esse mesmo olhar atento e generoso que percebeu a poesia imbuída nos cenários árduos que o rodeiam. E, assim, passou a registrar recortes de tempo-espaço transformados em telas e que, hoje, ocupam a Praça das Artes na exposição “O que eu faço quando ninguém está olhando”.

Exposição de Ise (Claudio Duarte)
Curadoria: Ana Carolina Ralston

Classificação Livre

Pensando, sempre, na proteção de nosso público, colaboradores e artistas, tendo em vista os cuidados quanto à transmissão da Covid-19, para assistir a este espetáculo é necessário seguir os protocolos de segurança estipulados em nosso Manual do Espectador (acesse aqui), que incluem, a partir de 11 de novembro, a apresentação do comprovante de vacinação.

Programa sujeito a alteração.