O Núcleo

Integrado pela Orquestra Experimental de Repertório, Orquestra Sinfônica Jovem Municipal e pela Orquestra Sinfônica Infanto-juvenil da Escola Municipal de Música, o Núcleo de Orquestras de Formação foi concebido para realizar a integração artística e pedagógica desses diferentes grupos orquestrais.

Em funcionamento desde o  primeiro semestre de 2014, a partir da implantação da Diretoria de Formação da Fundação Theatro Municipal, o núcleo é coordenado pelo maestro Carlos Moreno, diretor artístico da Orquestra Experimental de Repertório, e pelos compositores Leonardo Martinelli, diretor de formação da Fundação Theatro Municipal, e Antonio Ribeiro, diretor e coordenador artístico da Escola Municipal de Música de São Paulo.

 

Orquestra Experimental de Repertório

A Orquestra Experimental de Repertório tem papel fundamental no projeto de integração que nasce na Escola Municipal de Música, passando pelas orquestras Infanto-Juvenil e Jovem Municipal de São Paulo, e que tem como objetivo preparar músicos de excelência para as grandes orquestras profissionais, como a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo.

Com mais de duas décadas de história, a Orquestra Experimental de Repertório é hoje um dos principais grupos de formação do estado. Com sede na Praça das Artes, o grupo se apresenta no Theatro Municipal e em outros espaços da Cidade de São Paulo, dentro da política de descentralização da Secretaria Municipal de Cultura.

Criada em 1990 pelo maestro Jamil Maluf, a partir da Orquestra Jovem Municipal de São Paulo, a orquestra ocupa lugar de destaque nas temporadas sinfônicas e líricas do Theatro Municipal, com programações constantes ao longo dos anos.

Sob direção de Carlos Moreno desde fevereiro de 2014, o grupo inicia as apresentações da integral das Sinfonias de Beethoven na Sala do Conservatório, das Sinfonias de Brahms no Theatro Municipal, além de uma série no Auditório Ibirapuera e apresentações no Teatro Paulo Eiró e nos CEUs, com o objetivo de enriquecer ainda mais a formação dos bolsistas e levar a orquestra para além do centro da cidade. A Orquestra Experimental de Repertório é parte dos projetos de formação realizados pela Fundação Theatro Municipal de São Paulo, da Secretaria Municipal de Cultura.

Saiba Mais:

Orquestra Experimental de Repertório

Orquestra Sinfônica Jovem Municipal

Por iniciativa do regente e compositor Olivier Toni, a Orquestra Sinfônica Jovem Municipal nasceu em 1968 com o objetivo de abrir novas perspectivas de atuação musical para jovens instrumentistas e, ao mesmo tempo, promover o aprimoramento artístico a partir do desenvolvimento de uma prática orquestral intensa e regular. Como um grupo autônomo, esteve sob a direção de regentes como Samuel Kerr e Jamil Maluf, até que em 1990, com a criação da Orquestra Experimental de Repertório, a Sinfônica Jovem Municipal passou a atuar como grupo orquestral da Escola Municipal de Música de São Paulo, sob a regência de Henrique Müller. Desde então, a orquestra foi dirigida por regentes como Gretchen Miller e Ricardo Bologna. Desde 2012, o grupo tem direção artística e pedagógica da maestrina Érica Hindrikson e, com a Orquestra Sinfônica Infanto-Juvenil da Escola Municipal de Música e a Orquestra Experimental de Repertório, integra o recém criado Núcleo de Orquestras de Formação da Fundação Theatro Municipal de São Paulo.

 

Regente

Graduada em Composição e Regência pela UNESP, Érica teve como professores os maestros: Eleazar de Carvalho, Roberto Duarte, Mario Benzecry (Argentina), Naomi Munakata e Samuel Kerr, dentre outros. Nos anos de 1992, 1993 e 1994 foi selecionada como bolsista da OEA no Curso interamericano para jovens regentes de orquestra, realizados na Venezuela. Em dezembro de 1995, venceu o concurso para regente assistente da Orquestra Experimental de Repertório e em 1997, venceu o 1o. Concurso para regentes da Orquestra Sinfônica do Chile. Trabalhou como regente assistente na Orquestra Experimental de Repertório de janeiro de 1996 a julho de 2000, e com o Coral da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo de 1992 a 1997. Em dezembro de 2000, foi convidada a ocupar o cargo de regente assistente da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, onde permaneceu até março de 2009, quando aceitou o convite para trabalhar como maestrina assistente no o Coral Lírico do Teatro Municipal de São Paulo. De 2005 a 2008 foi também maestrina da Camerata Callis, grupo que realizou intenso trabalho de divulgação da música erudita em escolas de São Paulo. Como professora de percepção musical, trabalhou no Centro de Estudos Musicais Tom Jobim (Antiga ULM) de agosto de 2000 a agosto de 2006. Em abril de 2012, assumiu a Direção Musical e regência da Orquestra Sinfônica Jovem Municipal de São Paulo, cargo que ocupa até hoje. Dentre os diversos grupos que regeu, destacam-se: Orquestra Sinfônica de Piracicaba, Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, Orquestra Jovem Eleazar de Carvalho, Orquestra Sinfônica Nacional da UFF, Orquestra Jazz Sinfônica, Orquestra Sinfônica de Rio Claro, Orquestra da Avon, Orquestra Master de Mulheres, Orquestra de Câmara Guayreña (Paraguay), Orquestra Sinfônica de los Llanos Occidentales (Venezuela), Orquesta Sinfónica de Lara (Venezuela), Orquestra Sinfônica do Chile, Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo (OSUSP) e o coro e orquestra da Camerata Antiqua de Curitiba.

 

Ficha técnica

Flauta   

Gabriel Oliveira Potel

Graziella Araujo de Souza

Leonardo Soares Matos Paladino

Maria Alice de Almeida Massoca

Oboé

César Augusto Madeira da Silva

Paulo Roberto Pinto Junior

Clarinete

Gabriel Duarte da Silva

Jefferson Bueno da Silva

Claudel M. da Silva Lukota

Fagote

Douglas Alves Silva

Isaac Franklin de Lima

Trompa

Adriano Venâncio

Victor Prado C. Ferreira

Trompete

Adrieni Charlotte

Anizio Nunes de Souza Neto

Rodolfo Guilherme da Silva

Thaylana Soares Areias

Trombone

Gabriel Nogueira

Leonardo Ramos

Lucas Henrique de Faria

Matheus Bretas Marques Menezes

Tuba

João Marcos De Oliveira Rosa

Percussão

Jefferson Silva Barbosa

Marissa Pinheiro

Renan Ladislau Santos

Violino

Alexander Leite Santos Rosa

Andrey Ivanov

Camila Flor Aguiar

Cristiano Scaglioni Pereira

David Manoel Silva Brasil

Daniel Ribeiro Rodrigues

Eliel Borges

Giulli Emmy Boletti

Iris Soares Jorge

Jessika Valentim

Luiz Gustavo Monteiro dos Reis

Matheus Antonio Fernandes

Mayara Santos

Priscila Rodrigues da Silva

Sarah Nojosa Barboza

Valéria Silva Santana

Viola

Bruno Moreira Silva

Francismar Augusto Ramos Silva

Giovani de Lima Barbosa

Matheus Santana Assunção

Milena de Siqueira Marques

Ruth Siqueira de Albuquerque

Rondson Rodrigues da Silva

Vitor Vinícius Coelho

Violoncelo

Caroline Lopes Ferreira Alencar

Christy Choi

Izamara Taynara Nascim. Calange

Leonardo Carneiro de Salles

Rebecca de Carvalho Santos

Tafnes Botelho Medina

Contrabaixo

Carlos G. Torrecilhas da Silva

Dirceu Pereira Neves Junior

Harpa

Kevin Paulo M. Camargo

Professores auxiliares

Cordas

Ricardo Fukuda

Metais

João Paulo Moreira

Orquestra Sinfônica Infanto-Juvenil

Fundada em 2002 pela regente e violoncelista Gretchen Miller, a Orquestra Sinfônica Infanto-Juvenil da Escola Municipal de Música de São Paulo foi criada com o objetivo de proporcionar a crianças e adolescentes matriculados nos cursos regulares da instituição as primeiras experiências junto a um conjunto sinfônico.

Hoje, o grupo está consolidado como uma orquestra de iniciação e abriga alunos na faixa etária entre 9 a 18 anos, preparando o ingresso na Orquestra Sinfônica Jovem Municipal de São Paulo e na Orquestra Experimental de Repertório. Ao lado desses conjuntos, a Orquestra Sinfônica Infanto-Juvenil integra o recém-criado Núcleo de Orquestras de Formação da Fundação Theatro Municipal de São Paulo.

Atualmente sob a direção artística e pedagógica do regente e clarinetista Daniel Cornejo, conta com o trabalho de monitoria de cordas da violinista e professora Cristina Rapp.

 

Regente

Regente da Orquestra Sinfônica Infanto-Juvenil da Escola Municipal de Musica de São Paulo e professor de clarinete na mesma instituição, Daniel Cornejo é também diretor artístico e regente titular da Orquestra Filarmônica Infanto-Juvenil de São Paulo.

Entre 2008 e 2009 foi diretor artístico e regente titular da Orquestra Filarmônica de Itu, e por 14 anos professor de clarinete da Emesp Tom Jobim. Coordenou o Projeto Primeiro Sopro no Centro Tom Jobim; foi coordenador pedagógico e regente do polo São Bernardo do Campo do Projeto Guri; e coordenador dos grupos coletivos de instrumento da Emesp Tom Jobim.

No 18º Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga de Juiz de Fora, foi diretor da orquestra sinfônica do festival; e coordenou as Oficinas de Orquestra e Coral do Festival de Artes de Itu nas edições de 2007 e 2008.

Bacharel em instrumento pela Universidade Estadual Paulista – Unesp, com pós-graduação em gestão cultural pelo Senac-SP, Cornejo já integrou as orquestras Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo, Sinfônica Jovem Municipal de São Paulo, Experimental de Repertório e a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, da qual ainda faz parte.

Estudou regência com Abel Rocha e teve aulas com o maestro Dario Sotelo no 32º Festival de Inverno de Campos do Jordão.

Fotos_danieljovem_por_Desiree_Furoni (72)

 

 

Ficha técnica

Flauta

Brenda Oliveira

Isabel Nojosa Barbosa

Isabella Reijani

Talitha Santos

Vinicius Viana

Oboé

Rai Araujo de Paula

Clarinete

Claudel M. da Silva Lukota

Eliseu Feliciano

Wallace Cavallari Romano de Souza

Fagote

Emanuela Helena R. G. dos Santos

Gustavo Carpaneses

Hellder Luís da Silva Elias

Trompa

Andressa Cipriano dos Santos

Winicius Wagner dos Santos Patrício

Trompete

Flavia Mendes

Nathalia Aparecida da Silva Moreira

Vitor Aquino

Wellington Santos

Trombone

Augusto Teixeira de Souza

Nathalia de Oliveira Santos

Amanda dos Anjos Gomes de Jesus

Euphonium

Renan de Almeida Fortes

Tuba

Lucas Matheus Coelho

Percussão

Marissa Pinheiro

Renan Ladislau Santos

Jefferson Ribeiro

Violino

André Luiz Lopes Moreno

Beatriz Vargas da Silveira

Benjamin Bernardes

Hamerson Florencio de Mello

Henrique Ferreira Silva

Isabella Maria Cristina de Camargo Bonfim

Maria Julia Segura de Azevedo

Matheus Antonio Fernandes

Nicolas Galvão

Raquel de Almeida Cruz

Renan Soares Pereira

Reidson C. Morais

Sarah Nojosa Barboza   (Spalla)

Vitória Rotea

Viola

Bruna Alves Candida da Silva

Gabriel Sousa Lucas

Igor Caetano dos Anjos Santos

Matheus Santana Assunção

Paulo Justino Gonçalves

Renata Cristina de Souza

Violoncelo

Carlos Alexandre Torrecilhas da Silva

Caroline Lopes Ferreira Alencar

Isabela Vargas da Silveira

Izamara Taynara Calange

Victor Suplicy

Contrabaixo

Angélica Ribeiro

Antonio Carlos Dominiciano Junior

Dante Tramontin de Paula

Lucas Alexander de Oliveira Calixto

Vinicius da Silva

Celesta

Kevin Paulo Martelini Camargo

Professores auxiliares

Cordas

Christina Rapp

Madeiras

Alexandre Travassos

Cordas

Ricardo Fukuda

Metais

João Paulo Moreira

Estagiário

Ricardo Farão

Theatro Municipal

Praça Ramos de Azevedo, s/nº
Sé - São Paulo, SP
Ver no Mapa
Bilheteria 55 11 3053 2090

Praça das Artes

Avenida São João, 281
Sé - São Paulo, SP
Ver no Mapa
Telefone 55 11 4571 0401

Adquira seus ingressos

Compre Ingressos
Patrocinador
Bradesco
Copatrocinador
UOL
Apoio
Haitong Arteris Qualicorp
Relações institucionais
Levisky Negócios & Cultura
Compra de ingressos
Compre ingressos
Execução
Instituto Brasileiro de Gestão Cultural - IBGC
Realização
Fundação Theatro Municipal de São Paulo Circuito São Paulo de Cultura Prefeitura de São Paulo Ministério da Cultura