Orquestra Experimental de Repertório faz concerto de premiação do Concurso Jovens Solistas 2018

Apresentação ocorre em 25 de novembro,  às 12h, no Theatro Municipal de São Paulo

A Orquestra Experimental de Repertório (OER) se apresenta em celebração aos vencedores do Concurso Jovens Solistas de 2018, sob regência do maestro assistente da OER Thiago Tavares, no domingo, 25 de novembro, às 12h, no palco do Theatro Municipal de São Paulo, instituição da Secretaria Municipal de Cultura.

O concurso, realizado desde a fundação da OER, em 1990, tem o objetivo de promover o talento individual dos integrantes de seu quadro de instrumentistas. Neste ano, o concurso teve 27 inscritos e a banca de jurados foi composta por alguns dos monitores (chefes de naipe profissionais da OER) e pelo maestro titular da Orquestra Experimental de Repertório  Jamil Maluf.

“Fiquei muito impressionado com o nível artístico dos candidatos e com o grande progresso em relação ao ano passado”, conta Maluf. Os três primeiros colocados no concurso se apresentam como solistas no concerto comemorativo.

Concerto para Flauta em ré maior, op. 283, de Carl Reinecke, abre o espetáculo. A música, pouco executada por orquestras, mas muito conhecida por flautistas e estudantes do instrumento, é a escolhida por Larissa Assunção, que ficou em 3º lugar.

A 2º colocada do concurso, Maria Júlia Azevedo, tocará a obra Concerto para Violino em sol menor, op. 26, de Max Bruch, peça que ao longo do tempo se tornou obrigatória no repertório de violino.

O concerto termina com o violinista Syllas Hanan Santos, que ficou em 1º lugar no concurso. Santos executa o Concerto para Violino e Orquestra, op. 47, do compositor finlandês Jean Sibelius, obra marcada pela qualidade técnica exigida ao solista.

Larissa Assunção (flautista) – 3° lugar

Larissa começou a estudar flauta aos 8 anos de idade na EMESP – Tom Jobim onde completou 10 anos de conservatório. Fez aulas com os professores Marcos Kiehl e atualmente Sarah Honrsby. Tocou para grandes flautistas como Vincet Lucas, Eyal EinHabar, Cláudia Nascimento e Emmauel Pahud. Participou de Festivais importantes como a Oficina de música de Curitiba, Música em Trancoso – BA, Música nas Montanhas – MG e Festival de Inverno Campos do Jordão. Atuou como bolsista na Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo de março de 2014 até novembro de 2015. Foi vencedora no concurso Jovem Solista da BJESP, tendo como prêmio um solo na Sala São Paulo. Em outubro de 2015 participou da 5º Eliminatória do Prelúdio, programa da TV Cultura. Hoje está terminando o bacharelado em instrumento na Universidade Estadual Paulista (UNESP) e é bolsista pré-profissional na Orquestra Experimental de Repertório.

Maria Júlia Azevedo (violinista) – 2° lugar

Nascida em 2001, em São Paulo, Iniciou seus estudos de violino aos 7 anos de idade, com o professor Renato Pereira. Em seguida, com o professor Marcelo Cardozo, foi preparada para ingressar na Escola Municipal de Música de São Paulo.

Em 2013, foi aprovada nessa Escola, estudando com a professora Márcia Fukuda durante 4 anos.  Em 2015, foi spalla da Orquestra Sinfônica Infanto Juvenil da Escola Municipal de Música de São Paulo, sob a regência do maestro Daniel Cornejo.

Em julho de 2016, venceu o concurso de jovem solista da Orquestra Sinfônica Jovem da Escola Municipal de São Paulo, interpretando “W.A.Mozart – Concerto para violino nº 3”, sob a regência da maestrina Érica Hindrikson.

Ingressou na OER em fevereiro de 2018 e atualmente é aluna do professor Claudio Micheletti. Maria Júlia é membro do Pianosofia, projeto idealizado e conduzido por Cristian Budu, visando aproximar o público da música de câmara, com todas as suas qualidades e em ambientes fora de sala de concerto.

Syllas Hanan Santos (violinista) – 1° lugar

Syllas Hanan Santos iniciou os estudos de violino aos 14 anos de idade no Rio de Janeiro com Mariana Isdebski Salles. Em 2010, no Rio Grande do Sul, cursou Bacharelado em Música na UFPel na classe do Prof. Tiago Sabino Ribas também recebendo orientações dos professores Fredi Guerling e Marcello Guerchfeld em Porto Alegre. Durante o III Festival Internacional SESC de Música em Pelotas foi convidado para solar, com o virtuose chinês Yang Liu, o Concerto de J.S.Bach para dois violinos e orquestra sob a regência de Emmanuele Baldini com a Orquestra Residente do Festival no Theatro Guarany.

Em São Paulo, foi academista na Academia da Osesp e mais tarde passou a ter orientações regulares com Pablo de León. Participou também de diversos masterclasses com renomados artistas nacionais e internacionais como Jennifer Stumm (EUA), Levon Ambartsumian (RUS), Yang Liu (CHI), Liza Ferschtman (ALE), Sasha Soumm (FRA), Román Símovic (ING), Tai Murray (ALE), Giovanni Gnocchi (Mozarteum Salzburg), Cármelo de los Santos (EUA), Alejandro Drago (ARG), Eva Szekely (EUA), Marcello Guerchfeld (BRA/RS), Fred Guerling (BRA), Alessandro Borgomanero (BRA), Elisa Fukuda (BRA) e Emmanuele Baldini.

Em 2018 participou do Ilumina Festival. Festival de música de câmara idealizado e dirigido pela violista norte-americana Jennifer Stumm onde foi convidado tocar o Quarteto de Cordas no. 2, de Janáček, com os artistas residentes Tai Murray, Giovanni Gnocchi, Jennifer Stumm e, também a dividir o Concerto Duplo de J.S.Bach com o violinista Román Simovic, atual concert master da Orquestra Sinfônica de Londres.

É membro do Pianosofia, projeto onde desenvolve intensa atividade camerística, idealizado e conduzido pelo pianista Cristian Budu, visando aproximar o público da música de câmara, em ambientes fora de salas de concerto. Hanan Santos é atualmente orientado pelos professores Claudio Micheletti e Jennifer Stumm.

 

Orquestra Experimental de Repertório

A Orquestra Experimental de Repertório (OER) foi criada em 1990 a partir de um projeto do Maestro Jamil Maluf, e oficializada pela Lei 11.227, de 1992.

A OER tem por objetivos a formação de profissionais de orquestra da mais alta qualidade, a difusão de um repertório abrangente e diversificado, que mostre o extenso alcance da arte sinfônica, bem como a formação de plateias. Suas várias séries de concertos com renomadas estrelas da música erudita e popular, bem como suas montagens de óperas, balés e gravações para TV, compõem uma programação que, há vários anos, vem conquistando público e crítica. Entre os vários prêmios que recebeu está o Prêmio Carlos Gomes, como destaque de música erudita.

De 2014 a 2016, a OER foi dirigida pelo Maestro Carlos Moreno, e voltou a ter o Maestro Jamil Maluf como seu Regente Titular a partir de 2017, com o Maestro Thiago Tavares como Regente Associado.

 

Serviço:

Concerto de Premiação do Concurso Jovens Solistas 2018

Orquestra Experimental de Repertório

Thiago Tavares – Regente

Concerto para Flauta em ré maior, op. 283 | Carl Reinecke
Solista – Larissa Souza Cunha Assunção

Concerto para Violino em sol menor, op. 26 | Max Bruch
Solista – Maria Júlia Segura de Azevedo

Concerto para Violino e Orquestra, op. 47 | Jean Sibelius
Solista – Syllas Hanan Santos

Local: Theatro Municipal de São Paulo – Sala de Espetáculos
Data: Domingo, 25/11, 12h.
Duração: aprox. 60 min.
Classificação indicativa: Livre (recomendado para maiores de 7 anos)
Ingressos: R$ 20 / R$ 15 / R$ 10 (meia-entrada para aposentados, maiores de 60 anos, professores da rede pública e estudantes)

 

Vendas na bilheteria do Theatro Municipal de São Paulo ou pelo site www.eventim.com.br.

Theatro Municipal de São Paulo
Praça Ramos de Azevedo, s/nº – São Paulo, SP

Horário da bilheteria: De segunda a sexta-feira, das 10h às 19h, sábados e domingos, das 10h às 17h. Nos espetáculos à noite, a bilheteria permanece aberta até o início do evento; em dias de espetáculos pela manhã, o espaço abre ao público duas horas antes do início da apresentação. Apenas venda e retirada de ingressos para os eventos do Theatro Municipal de São Paulo.

 

Mais informações:

Theatro Municipal de São Paulo

O Theatro Municipal de São Paulo faz parte da Secretaria Municipal de Cultura. Em 27 de maio de 2011, o Theatro Municipal de São Paulo foi transformado de departamento da Secretaria Municipal de Cultura em Fundação de direito público, com um corpo artístico formado pela Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, Coro Lírico Municipal de São Paulo, Balé da Cidade de São Paulo, Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo, Coral Paulistano, Orquestra Experimental de Repertório, Escola Música do Theatro Municipal de São Paulo e pela Escola de Dança  do Theatro Municipal de São Paulo, tendo como espaços o Theatro Municipal, a Central Técnica do Theatro Municipal e a Praça das Artes.

Inaugurado em 12 de setembro de 1911, o edifício inspirado na Ópera Garnier, em Paris, tem a assinatura do arquiteto Ramos de Azevedo e projeto interno dos italianos Cláudio Rossi e Domiziano Rossi. Além de receber grandes nomes mundiais da música e da dança como Enrico Caruso, Maria Callas, Francisco Mignoni, Duke Ellington, Ella Fitzgerald, Isadora Duncan, Nijinsky, Nureyev e Baryshnikov; o Theatro também foi cenário de um dos principais eventos da história das artes no Brasil, a Semana de Arte Moderna.

Nos quase 107 anos do Theatro Municipal, três grandes reformas marcaram as mudanças e renovações do prédio: a primeira delas, em 1954, criou novos pavimentos para ampliar os camarins, reduziu os camarotes e instalou o órgão G. Tamburini; a segunda, de 1986 a 1991, e para celebrar o centenário, a terceira reforma, mais complexa que as anteriores, restaurou o edifício e modernizou o palco.

Instituto Odeon

O Instituto Odeon é o gestor do Theatro Municipal de São Paulo. Com mais de 20 anos de atuação na área da cultura, o Instituto se destaca pela gestão do Museu de Arte do Rio – MAR, no Rio de Janeiro, além de consultorias ao Governo do Pernambuco e Prefeitura de Porto Alegre, produção de espetáculos de teatro e idealização e gestão de diversos projetos socioculturais. A instituição assumiu em 1º de setembro a gestão do corpo artístico formado pela Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, Coro Lírico Municipal de São Paulo, Balé da Cidade de São Paulo, Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo, Coral Paulistano Mário de Andrade e Orquestra Experimental de Repertório e dos espaços Theatro Municipal, Central Técnica do Theatro Municipal e Praça das Artes.

 

Theatro Municipal

Praça Ramos de Azevedo, s/nº
Sé - São Paulo, SP
CEP 01037-010
Ver no Mapa
Bilheteria 55 11 3053 2090
Horário de atendimento Segunda a sexta, 10h às 19h
Sábado e domingo, 10h às 17h

Praça das Artes

Avenida São João, 281
Sé - São Paulo, SP
CEP 01035-000
Ver no Mapa
Telefone 55 11 4571 0401
Horário de atendimento 7h às 19h
Patrocínio Séries Óperas Domingo
Bradesco
Patrocínio Séries Óperas Sábado
Santander
Apoio
Arteris
Apoio Cultural
Clube do Assinante Flip Intranet Espaço do Servidor Senac
Gestão
Instituto Odeon
Realização
Prefeitura de São Paulo Fundação Theatro Municipal de São Paulo Ministério da Cultura

Para mais informações sobre patrocínio e parceria contate (11) 3053-2083.

Instituto Odeon

Matriz MG

Rua dos Inconfidentes, 867 - 2º andar
Savassi - Belo Horizonte, MG
CEP 30140-128
CNPJ 02.612.590/0001-39

Filial SP

Praça Ramos de Azevedo, s/nº
Sé - São Paulo, SP
CEP 01037-010
CNPJ 02.612.590/0004-81