Theatro Municipal de São Paulo remonta a ópera Os Pescadores de Pérolas

Obra do compositor francês Georges Bizet estreia no próximo dia 30 de outubro às 20h; Os ingressos para o primeiro e último dia de récita terão preços populares.

O Theatro Municipal de São Paulo remonta a ópera do seu repertório artístico Os Pescadores de Pérolas, do francês Georges Bizet, com libreto de Michel Carré e Eugène Cormon. A estreia acontece no próximo dia 30 às 20h. As outras récitas ocorrem nos dias 01,03,05 e 06 de novembro no mesmo horário.  

Os ingressos para o primeiro e último dia de récita terão preços populares, sendo R$ 40 setor I, R$ 30 setor II  e R$ 15 setor III. Para todas as outras datas, os valores serão: R$ 60 setor I, R$ 40 setor II e R$ 20 setor III. As apresentações contarão com os cantores do Coral Paulistano, sob a preparação da maestrina Naomi Munakata. À frente da Orquestra Experimental de Repertório estará o maestro Jamil Maluf que também assume a direção musical da obra. João Malatian assina a direção da remontagem.   O cenário e o figurino são do acervo artístico da Central Técnica do Theatro Municipal.

A obra de três atos Os Pescadores de Pérolas já foi apresentada no Municipal em 1995 e 2005. Dentro de um contexto do hinduísmo com cultos a deuses, toda a ação se desenvolve numa comunidade de pescadores de pérolas, em um local fictício e exótico conhecido como “Ceilão da Antiguidade”.  Ao se preparar para mais uma temporada de trabalho, os pescadores elegem um chefe para comandá-los, Zurga. Nadir, velho amigo de Zurga, reaparece após ter passado meses na floresta caçando. Juntos, eles revivem lembranças de sua última viagem e relembram a imagem de uma linda sacerdotisa que conduzia uma cerimônia religiosa no templo de Candi. Ambos se apaixonaram pela jovem, mas juraram jamais se aproximar dela.

Para o ritual anual dos pescadores, chega à comunidade uma virgem que deve cantar e rezar pela proteção da comunidade. Leila é a antiga sacerdotisa do templo de Candi que se vê dividida entre o amor e os seus votos religiosos. Ela reconhece Nadir por quem também tinha se apaixonado durante a viagem. Enciumado e sem o amor correspondido, Zurga a alerta que se o juramento for quebrado, ela será amaldiçoada.

No papel de Nadir, estará o tenor brasileiro Gustavo Quaresma. Como Leila, a soprano Camila Titinger que teve sua estreia no Theatro Municipal de São Paulo, em 2015, interpretando Núria, da Ópera Ainadamar, de Osvald Golijov. Os cantores do Coro Lírico Municipal de São Paulo: o barítono David Marcondes (1° papel protagonista no Theatro Municipal) será Zurga e o baixo Matheus França interpretará o sacerdote Nourabad.

Homenagem

Esta ópera será uma homenagem ao artista plástico, figurinista, roteirista, professor, teatrólogo, Naum Alves de Souza, que faleceu no ano passado e foi o responsável pela direção cênica, cenários e figurinos das montagens de 1995 e 2005. “Eu integrava o Coral Paulistano quando Os Pescadores de Pérolas estreou em 1995… Esta produção é para mim uma retomada, um resgate. É uma ópera muito bonita e fazer uma homenagem ao Naum será maravilhoso”, explica o diretor da remontagem, João Malatian.

João Malatian estudou música e teatro no Conservatório Dramático e Musical de Tatuí e na Faculdade de Artes Santa Marcelina.  Ingressou no Theatro Municipal de São Paulo como cantor do Coral Paulistano. Já dirigiu grandes títulos do repertório lírico, como A Flauta Mágica, de Wolfgang Amadeus Mozart, O Guarani, de Carlos Gomes, Porgy and Bess, de George Gershwin. Em 2006 no Municipal, dirigiu Orfeu, ópera do italiano Claudio Monteverdi, que teve os cenários e figurinos assinados por Naum Alves de Souza. Já em 2011, durante a Virada Cultural, dirigiu a produção ao ar livre de Pagliacci, com música e libreto compostos por Ruggero Leoncavallo. Este ano, escreveu o roteiro e dirigiu o espetáculo João de Barro para Crianças que faz parte da série Meu Primeiro Municipal e assinou a cenografia e direção cênica do XIII Gran Finale – Festival Nacional de Coros Infantis e Jovens no Teatro Bradesco.

Para o maestro da Orquestra Experimental de Repertório e diretor musical de Os Pescadores de Pérolas, Jamil Maluf, a apresentação da obra de Bizet contribui para fortalecer a identidade do Municipal como um teatro de óperas. “Esta é a terceira vez que montamos porque o Municipal é um teatro de repertório, além de estrear novas obras repetimos os sucessos”, afirma.

 

Cenário e figurinos

O cenário e o figurino serão produzidos a partir da Central Técnica do Theatro Municipal. No palco, um conjunto de montanhas irá se mover e simular penhascos a beira-mar. Ainda compõe a ambientação, esculturas de deuses e estruturas que farão referência à vida marítima, como caracóis gigantes.

Os figurinos serão compostos de turbantes, sáris e túnicas indianas.

Os Pescadores de Pérolas estreou em 30 de setembro de 1863 no Thêatre Lyrique de Paris. Segundo o pesquisador de música lírica, Sergio Casoy, a obra foi o pontapé inicial da carreira de Bizet que depois escreveria o grande sucesso Carmen. O compositor francês morreu em 1875 aos 36 anos.

Sobre o Instituto Odeon: O Instituto Odeon é o novo gestor do Theatro Municipal de São Paulo. Com mais de 20 anos de atuação na área da cultura, o Instituto se destaca pela gestão do Museu de Arte do Rio – MAR, no Rio de Janeiro, além de consultorias ao Governo do Pernambuco e Prefeitura de Porto Alegre, produção de espetáculos de teatro e idealização e gestão de diversos projetos socioculturais. A instituição assumiu em 1º de setembro a gestão do corpo artístico formado pela Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, Coro Lírico Municipal de São Paulo, Balé da Cidade de São Paulo, Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo, Coral Paulistano Mário de Andrade e Orquestra Experimental de Repertório e dos espaços Theatro Municipal, Central Técnica do Theatro Municipal e Praça das Artes.

Mais informações no site: http://www.odeoncompanhiateatral.com.br/instituto

 

Serviço:

Ficha Técnica – Ópera Os Pescadores de Pérolas

Theatro Municipal de São Paulo

Orquestra Experimental de Repertório

Jamil Maluf, regência

Coral Paulistano 

Naomi Munakata, preparação e regente titular

Direção da remontagem

João Malatian

Direção Musical

Jamil Maluf

Duração: Aproximadamente 135 minutos

 

Classificação indicativa: livre

Elenco:

Leila – Camila Titinger (soprano)

Nadir – Gustavo Quaresma (tenor)

Zurga – David Marcondes (barítono)

Nourabad – Matheus França (baixo)

 

Ingressos à venda na bilheteria do Theatro 

Datas: Seg, 30/10, às 20h | Qua, 1/11, às 20h |Sex, 03/11, às 20h |Dom, 05/11, às 20h Seg, 06/11, às 20h

Ingressos à venda na bilheteria ou pelo site Compre Ingressos

Ingressos: 30/10 e 06/11

R$ 40 setor I, R$ 30 setor II  e R$ 15 setor III.

Ingressos: 1/11, 03/11 e 05/11

R$ 60 setor I, R$ 40 setor II e R$ 20 setor III.

 

Theatro Municipal de São Paulo

Capacidade: 1.500 lugares

Endereço: Praça Ramos de Azevedo, s/n – República

Telefone: 3053-2090

Horário de funcionamento da bilheteria: de segunda a sábado, das 10h às 19h e domingo, das 10h às 17h.

*Nos dias de espetáculo a bilheteria funciona das 9h até o início do evento.

 

Programação sujeita a alterações.

Theatro Municipal

Praça Ramos de Azevedo, s/nº
Sé - São Paulo, SP
Ver no Mapa
Bilheteria 55 11 3053 2090

Praça das Artes

Avenida São João, 281
Sé - São Paulo, SP
Ver no Mapa
Telefone 55 11 4571 0401
Patrocínio
Bradesco
Apoio
Haitong Qualicorp
Apoio
Intranet Espaço do Servidor
Gestão
Instituto Odeon
Realização
Fundação Theatro Municipal de São Paulo Prefeitura de São Paulo Ministério da Cultura