PRAÇA DAS ARTES INAUGURA DUAS EXPOSIÇÕES COM ENTRADA GRATUITA

Em junho entram em cartaz duas exposições na Praça das Artes: Concretude Correlata (até 28 de agosto) e Quadra 27: O projeto Arquitetônico da Praça das Artes (permanente). Ambas têm entrada gratuita e acontecem na Sala de Exposições e no Foyer do espaço, respectivamente. A curadoria é da direção artística da Fundação Theatro Municipal.

Quadra 27 reúne reproduções de esboços, desenhos de projeto e fotografias que reconstituem parte da história desta construção arquitetônica. Já Concretude Correlata apresenta um recorte de obras da Coleção de Arte da Cidade e toma como ponto de partida os pressupostos do projeto arquitetônico do complexo cultural. Estarão expostos trabalhos de Caio Reisewitz, Cildo Meireles, João Musa, José Frota, Mariana Galender, Mônica Nador, Luiza Baldan, Luiz Rubello, Paulo Climachauska, Rochelle Costi, Rubens Mano e Valérie Dantas Mota.

“A abertura das exposições coincide com o início de um planejamento de programação artística para a Praça das Artes, com as exposições, a música, a dança – e seus possíveis cruzamentos – por um viés contemporâneo, com a ocupação de todos os espaços, em especial a Marquise, espaço de livre trânsito para todos”, afirma Daniela Avelar, diretora artística.

Construção icônica localizada bem no centro da cidade, a Praça das Artes recebeu vários prêmios nacionais e internacionais de arquitetura – entre eles o Prêmio APCA de Melhor Obra de Arquitetura de 2012, o prêmio de Edifício do Ano de 2013 pelo IconAwards, realizado pela Icon Magazine e finalista dos “Projetos Impressionantes das Américas”, da Mies Crown Hall Americas, em 2014.

Hoje, o local é um complexo cultural dedicado a diferentes expressões artísticas – música, dança, teatro, performances e exposições. É também sede da Escola de Dança e da Escola Municipal de Música de São Paulo, além de abrigar grupos artísticos da Fundação Theatro Municipal de São Paulo. Criada como extensão das atividades do Theatro Municipal suas características arquitetônicas indicam que sua vocação vai além da música e da dança eruditas. Em contraponto à arquitetura e à tradição do Theatro, a Praça conecta-se à cidade e busca apresentar, principalmente, iniciativas contemporâneas nas artes.

Quadra 27: o projeto arquitetônico da Praça das Artes

O nome “Quadra 27” remete à área que compreende as ruas Formosa (no Vale do Anhangabaú) e Conselheiro Crispiniano e a Avenida São João, que formam um “T”, conhecida como quadra 27 e que, com a construção da Praça das Artes, reforça o projeto de requalificação do entorno do Anhangabaú.

A exposição traz reproduções de esboços, desenhos de projeto e fotografias que reconstituem parte da história da construção arquitetônica. Esta Mostra será permanente e ocupa o foyer da Praça. A entrada é franca.

A Praça das Artes foi projetada por Marcelo Ferraz e Francisco Fanucci, do escritório Brasil Arquitetura e Marcos Cartum, da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo. Os arquitetos buscaram criar um espaço que contornasse o antigo prédio tombado do Conservatório Dramático e Musical de São Paulo e se apresentasse de forma mista como edifício e praça.

Concretude Correlata

Até o dia 28 de agosto, fica em cartaz a exposição “Concretude Correlata”, na Sala de Exposições, da Praça das Artes. A entrada é franca.

Fazem parte da mostra obras que pertencem ao Acervo da Cidade e tomando como ponto de partida os pressupostos do projeto arquitetônico do Praça das Artes. Estarão expostos trabalhos de: Caio Reisewitz, Cildo Meireles, João Musa, José Frota, Mariana Galender, Mônica Nador, Luiza Baldan, Luiz Rubello, Paulo Climachauska, Rochele Costi, Rubens Mano e Valérie Dantas Mota.

A exposição traça paralelo entre imagens, espaços internos e fachadas, por meio de desenhos e fotografias. Além disso, “Concretude Correlata” faz interpretações subjetivas sobre o material “concreto”, relacionando ao que há de sólido nas relações humanas e até mesmo as intervenções do cimento na paisagem urbana.

SINOPSES – EXPOSIÇÕES

QUADRA 27: O PROJETO ARQUITETÔNICO DA PRAÇA DAS ARTES

A mostra busca suplantar o interesse pela arquitetura da Praça das Artes, projetada pelos arquitetos Marcelo Ferraz e Francisco Fanucci, do escritório Brasil Arquitetura e Marcos Cartum, da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, serão apresentadas reproduções de esboços, desenhos de projeto e fotografias que reconstituem parte da história da construção arquitetônica.

A Praça das Artes é um complexo cultural dedicado a música, dança, exposições e diálogos entre linguagens artísticas. Criada como extensão das atividades do Theatro Municipal suas características arquitetônicas indicam que sua vocação vai além da música e dança eruditas. Em contraponto à arquitetura e tradição do Theatro, a Praça conecta-se à cidade e busca apresentar, principalmente, iniciativas contemporâneas nas artes. Recebeu o Prêmio APCA de Melhor Obra de Arquitetura de 2012, o prêmio de Edifício do Ano de 2013 pelo IconAwards, realizado pelaIcon Magazine e finalista dos “Projetos Impressionantes das Américas”, da Mies Crown Hall Americas, em 2014.

Além disso a Praça abriga a Sala do Conservatório, construída em 1886, inicialmente como uma loja de pianos. Após uma década funcionando como o luxuoso Hotel Panorama, em 1909 passou a sediar o Conservatório Dramático e Musical de São Paulo, que chegou a ter mais de 1400 alunos e era ponto de encontro de intelectuais como Mário de Andrade, Luigi Chiafarelli, João de Souza Lima, Antonieta Rudge, Camargo Guarnieri, Guiomar Novaes e Francisco Mignone.

Após décadas de abandono, o prédio foi totalmente restaurado e integrado à Praça das Artes, dando origem à Sala de Exposições no piso térreo e à Sala do Conservatório no piso superior, sede oficial do Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo. Hoje, a Sala do Conservatório é um dos espaços da Fundação Theatro Municipal de São Paulo, e recebe apresentações de música de câmara, contemporânea, orquestral e coral.

A partir de 24 de junho (permanente)

Foyer – Praça das Artes

Av. São João, 281- Centro – São Paulo.

Próximo às estações Anhangabaú e República do Metrô

Gratuita..

Classificação indicativa etária livre.

Horários de visitação: segunda-feira a sexta-feira, das 10h às 20h; sábados e feriados das 10h às 18h; domingos, fechado.

CONCRETUDE CORRELATA

A seleção de obras do Acervo da Cidade apresentada estabelece conexões com a exposição Quadra 27, também em cartaz, sobre a arquitetura da Praça das Artes.Concretude Correlata toma como ponto de partida os pressupostos do projeto arquitetônico do complexo, como um dos principais balizadores do presente direcionamento da programação artística da Praça.

Partindo de diferentes perspectivas e conotações arquitetônicas, de espaços internos a fachadas representadas em desenhos e fotografias, ora inabitados – de encontro ao estado atual de ocupação da Praça das Artes -, ao contraponto de espaços repletos de informações e rastros – representando o estado ideal de uso da Praça.

Com Caio Reisewitz, Cildo Meireles, João Musa, José Frota, Mariana Galender, Mônica Nador, Luiza Baldan, Milton Machado, Paulo Climachauska, Rochele Costi, Rubens Mano e Valérie Dantas Mota.

Theatro Municipal

Praça Ramos de Azevedo, s/nº
Sé - São Paulo, SP
Ver no Mapa
Bilheteria 55 11 3053 2090

Praça das Artes

Avenida São João, 281
Sé - São Paulo, SP
Ver no Mapa
Telefone 55 11 4571 0401

Adquira seus ingressos

Compre Ingressos
Patrocinador
Bradesco
Copatrocinador
UOL
Apoio
Haitong Arteris Qualicorp
Compra de ingressos
Compre ingressos
Execução
Instituto Brasileiro de Gestão Cultural - IBGC
Realização
Fundação Theatro Municipal de São Paulo Circuito São Paulo de Cultura Prefeitura de São Paulo Ministério da Cultura